Lançamento do site está marcado para o Arraial Pride e, quem sabe, talvez haja speed dating Philippe Leroyer/Flickr
Foto
Lançamento do site está marcado para o Arraial Pride e, quem sabe, talvez haja speed dating Philippe Leroyer/Flickr

LB Status: “chat”, “speed dating” e carta astral para as lésbicas

É um site de "dating" vocacionado para as lésbicas, e, esperam as criadoras, estará prontinho a tempo do Arraial Pride, a 30 de Junho. Para relacionamentos sérios, amizades ou encontros casuais

A comunidade lésbica tende a ser mais recatada do que a masculina. Cansadas da autoridade deste sintoma, Sílvia e Ana, de 34 e 31 anos, decidiram lançar a primeira pedra, pelo menos virtual. LB Status é um site, que deverá estar online em finais de Junho, vocacionado para o encontro entre mulheres.

Para além da rede Leswork, criada há três anos e que conta com cerca de 800 utilizadoras registadas, em Portugal não há muito mais do género "direccionado para o público feminino", refere Sílvia Marques. Exemplos internacionais até vão existindo (como a rede gaydargirls, por exemplo), mas com a extinção do Our Chart, comunidade online que teve origem na série "A Letra L" ("The L Word"), muitas lésbicas e bissexuais "deixaram de poder comunicar". 

A motivação é "pessoal", diz. Enquanto casal, Sílvia, vinda do Teatro, e Ana, do "design" e "webdesign", vêem muitas amigas a não conviver muito — "a comunidade feminina sai muito menos do que a masculina" — e esta pode ser uma forma de "trocar experiências e conhecer pessoas". E não só, já que vão ser fornecidos outros serviços. Mas já lá vamos.

"Speed dating" e carta astral

PÚBLICO -
Foto
O site ainda está em construção, mas já é possível subscrever a newsletter DR

Dentro da LB Status, à semelhança de outras redes de "dating", cada pessoa pode criar o seu perfil e encontrar pontos em comum com outras pessoas, seja para um relacionamento sério, uma amizade ou um encontro casual. Existirá também um "chat" para a comunidade conversar em tempo real. 

PÚBLICO -
Foto
O site ainda está em construção, mas já é possível subscrever a newsletter DR

Para aproximar um pouco o ambiente virtual do real, estão programados encontros de "speed dating". "Achámos que seria simpático conheceram-se ao vivo de uma maneira mais descontraída", justifica Sílvia. Estas sessões vão ter lugar em bares e restaurantes por todo o país, contando, em média, com um total de 30 participantes. Cada casal terá quatro minutos para conversar. Soa a pouco? Pelo que parece chegam três minutos para perceber se há "química" ou não.

Quem quiser, pode também solicitar uma carta astral (consulta paga), um serviço que nem sempre contempla os casais homossexuais. Por último, vai existir também a possibilidade de pertencer ao Clube Status, obtendo acesso a uma espécie de cartão de sócio ou de fidelização que dá acesso a descontos, por exemplo, em hotéis (que têm demonstrado muita abertura, ou não estivesse o turismo gay a crescer), restaurantes e cabeleireiros, e não só. 

Com a apresentação do cartão, as utilizadoras podem defender-se de "preconceitos que às vezes estão associados à homossexualidade" em coisas normalíssimas, ressalva Sílvia. Um pequeno exemplo: "num hotel estar reservado um quarto com cama de casal e, ao verem duas mulheres, mudarem para duas caminhas." Para já, as parcerias ainda estão a ser firmadas e, numa primeira fase, apenas em território português. No entanto, o site tem um cariz internacional — aliás, as mulheres brasileiras têm respondido em força no Facebook.

Sílvia e Ana estão a "apontar tudo" para ter o site pronto para o final de Junho, a tempo do Arraial Pride, que se realiza a 30 de Junho, no Terreiro do Paço, em Lisboa. O lançamento do site está marcado para aí e quem quiser pode registar-se na hora. No horizonte, ainda está um evento de "speed dating". 

Artigo corrigido e actualizado às 10h55 de 14 de Maio. Foi acrescentada informação relativa à rede Leswork.