Previsões europeias

Economia portuguesa contrai 3,3% e desemprego dispara para 15,5%

Comissão Europeia mais pessimista que o Governo português
Foto
Comissão Europeia mais pessimista que o Governo português Foto: Georges Gobet/AFP

A Comissão Europeia prevê que a economia portuguesa vai contrair este ano 3,3%, um valor mais pessimista do que o crescimento negativo de 3% esperado pelo governo.

Para 2013, Bruxelas aponta para uma recuperação modesta da economia no valor de 0,3%, uma previsão que é, de novo, pior que a do governo, que espera um crescimento positivo de 0,6%.

As previsões europeias para o desemprego são igualmente piores que as de Lisboa: 15,5% da população activa este ano e 15,1% no próximo, um ponto percentual, nos dois casos, acima do valores estimados pelo governo.

Estes valores foram divulgadas esta manhã pela Comissão Europeia no quadro das suas previsões económicas semestrais.

Para o conjunto da zona euro, Bruxelas prevê uma recessão de 0,3% este ano, a que se seguirá um crescimento positivo de 1% em 2013. Além de Portugal, seis outros países do euro estarão igualmente este ano em recessão: Grécia (-4,7%), Espanha (-1,8%), Itália (-1,4%), Holanda (-0,9%), Eslovénia (-1,4%) e Chipre (-0,8).

A Comissão confirma igualmente que a Espanha, França e Holanda não conseguirão reduzir o défice orçamental para 3% do PIB em 2013, como os respectivos governos se comprometeram no quadro do pacto de estabilidade e crescimento. A Bélgica, que tinha de atingir esta meta já este ano, também estará em falta.

O fracasso dos esforços destes países vai alimentar o debate em curso entre os governos europeus sobre formas de equilibrar austeridade e crescimento económico.