Rèdais/ Flickr
Foto
Rèdais/ Flickr

Português desenvolve aplicação para controlar "casa inteligente" por telemóvel

Agora é possível controlar casas inteligentes através do telemóvel e em qualquer parte do mundo, desde que se tenha acesso à Internet. A ferramenta foi desenvolvida por Pedro Pinto, docente do Instituto Politécnico da Guarda

A KNX Automatica é uma nova aplicação, por enquanto desenvolvida para Android, que permite controlar a rede domótica de uma casa a partir do telemóvel. Quem utilizar a ferramenta pode, dentro ou fora da habitação "inteligente", ligar ou desligar luzes, baixar ou subir estores e até mesmo controlar a temperatura.

O docente do Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e criador da ferramenta, Pedro Pinto, conta que a KNX Automatica foi criada "no âmbito do mestrado em Computação Móvel", no IPG. O objectivo passou por construir "uma plataforma de baixo custo" que permitisse "controlar alguns dos equipamentos" existentes em casas "inteligentes".

Pedro Pinto explica que, na rede domótica, associada às infraestruturas inteligentes, existe "um conjunto de dispositivos inteligentes" e um outro mecanismo "entre essa rede e a Internet". Desta forma, "todos os dispositivos que ligam à Internet vão poder comunicar com os equipamentos" em casa. Por isso, "a partir de qualquer lugar no mundo", é possível controlar a casa, desde que se tenha "acesso à Internet".

Além de ser possível dar "ordens" à habitação, pode obter-se, ainda, "o estado dos equipamentos eléctricos". O docente exemplifica: se o utilizador não se recordar se deixou determinada luz acesa, pode, "através do telemóvel", ligar-se à casa através de "uma rede 3G ou 4G". A partir daí, consegue "perceber o estado daquela luz e, nesse momento, emitir uma acção" sobre ela, como "ligá-la ou desligá-la".

PÚBLICO -
Foto

Como cada um pode, igualmente, ter, "em casa, os sensores que pretender", tais como sensores de ligação, humidade ou temperatura, o utilizador pode ser alertado via SMS se algo não estiver bem. Pedro Pinto explica que, por exemplo, "se a casa atingir uma determinada temperatura, existem modos que permitem enviar esse tipo de acções para o telefone do utilizador" e, assim, este pode controlar a situação.

Conhecer os gastos energéticos

O docente do IPG afirma que, "em andamento", está também o desenvolvimento de novas funcionalidades, relacionadas com o conhecimento individual de gastos energéticos. "Quando recebemos uma factura da luz, aquilo que vimos é o valor geral, não sabemos o que é que gastou aquela luz: se foi a do quarto ou do fogão", explica Pedro Pinto.

O objectivo é, portanto, que a KNX Automatica permita ao utilizador ter a perceção de "quanto custou o banho ou lavar a loiça ou aquecer qualquer coisa no microondas". Embora a ferramenta tenha sido feita para telemóveis com a plataforma Android, "o modo como foi desenvolvida é perfeitamente adaptável a outras plataformas", garante Pedro Pinto, pelo que pode ser adaptada "desde Windows Phone a dispositivos da Apple".

A aplicação ainda não está disponível no mercado. O responsável não precisa a data de lançamento, pois tal só vai acontecer quando foram incluídas "todas as funcionalidades". Num "quadro de laboratório", para poder facilitar o transporte e programação em vários sítios, a KNX Automatica foi, esta quinta-feira, 3 de maio, implementada "em duas salas do Instituto Politécnico da Guarda".

"É engraçado ver que, a partir de um dispositivo móvel, conseguíamos controlar as luzes, os estores, ver a temperatura fora e dentro do edifício", confessa Pedro Pinto. O docente espera que, ao desenvolver uma ferramenta "de baixo custo", torne possível que, "no futuro, toda a gente possa ter acesso a uma plataforma deste tipo".

Sugerir correcção