Discurso de encerramento de conferência

Vítor Gaspar: “Evolução do desemprego é um estímulo para acelerar reformas estruturais”

Ministro das Finanças diz que “os receios de uma recessão mais profunda não se concretizaram em 2011”
Foto
Ministro das Finanças diz que “os receios de uma recessão mais profunda não se concretizaram em 2011” Foto: Nuno Ferreira Santos

O ministro das Finanças reiterou hoje que o aumento da taxa de desemprego é uma preocupação para o Governo, mas que é também um estímulo para acelerar as reformas estruturais.

Vítor Gaspar discursava hoje no encerramento da conferência Growth and Competitiveness under Adjustment (“Crescimento e Competitividade no âmbito do Ajustamento”), que decorreu na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

O ministro das Finanças começou por dizer que, no passado, o Governo conseguiu consolidar as contas públicas em paralelo com uma contracção da actividade económica menor do que a prevista. “Os receios de uma recessão mais profunda não se concretizaram em 2011”, afirmou. No entanto, Vítor Gaspar reconheceu que “a evolução do desemprego é motivo de grande preocupação”, visto que tem vindo a aumentar e está em níveis mais elevados do que o previsto.

Para o ministro, esta evolução do desemprego “ilustra que a situação estrutural do mercado de trabalho antes da crise era pior do que se esperava”. Mas, afirma Gaspar, é também “um estímulo para acelerar reformas estruturais” e para criar condições para o crescimento sustentado.