Futebol

Sporting: AG aprova contracção de empréstimos e fusão de sociedades

Com esta operação, a direcção “leonina” diz que a SAD passará a ter capitais próprios positivos
Foto
Com esta operação, a direcção “leonina” diz que a SAD passará a ter capitais próprios positivos Nuno Ferreira Santos

Os sócios do Sporting aprovaram hoje em Assembleia-Geral a contracção de dois empréstimos no valor de 120 milhões de euros conducentes à fusão por incorporação da Sporting Património e Marketing (SPM) com a SAD.

Numa reunião realizada no Pavilhão Multiusos de Odivelas, com a presença de cerca de 503 sócios, a proposta da direcção presidida por Luís Godinho Lopes foi aprovada com o voto favorável de 340 associados correspondentes a 2.247 votos (72,12%).

A proposta recebeu 805 votos contra (23,92%) de 142 sócios, tendo sido registada uma abstenção de 3,09% (109 votos de 16 sócios) e 0,86% de votos nulos.

Os sócios aprovaram a contracção de um empréstimo de 52,8 milhões de euros, destinado ao aumento de capital ou a liquidar dívida da SPM, e um outro, no valor de 67,2 milhões de euros, para financiamento da Sporting, SGPS, para que esta possa acorrer ao referido aumento de capital.

A direcção tenciona desta forma extinguir a SPM e incorporá-la na SAD, fazendo transitar para a sociedade que gere o futebol profissional o direito de superfície do Estádio José Alvalade e do respectivo terreno.

Com esta operação, a direcção “leonina” diz que a SAD passará a ter capitais próprios positivos e sairá da situação de falência técnica em que se encontra, passando a respeitar as regras do fair-play financeiro da UEFA.

Sugerir correcção