Um português mergulhou em Clarice Lispector

Clarice é revisitada com paixão em Lispector — Figuras da Escrita
Foto
Clarice é revisitada com paixão em Lispector — Figuras da Escrita

Da autoria de Carlos Mendes de Sousa, Lispector - Figuras da Escrita está a ser destacado nas principais livrarias brasileiras e recebeu rasgados elogios de especialistas.

O investigador português Carlos Mendes de Sousa, professor na Universidade do Minho, acaba de publicar no Brasil Lispector - Figuras da Escrita (edição Instituto Moreira Salles), um mergulho de 630 páginas no universo de Clarice Lispector que está a ser destacado nas principais livrarias brasileiras e recebeu rasgados elogios de especialistas. Originalmente editado em Portugal, pela Universidade do Minho, em 2000, o trabalho combina "o conhecimento dos mais sérios pesquisadores com o amor e a empolgação, mal disfarçados, que são marcos do clariciano legítimo", resumiu o biógrafo Benjamin Moser. Para Eucanaã Ferraz, consultor de literatura do Instituto Moreira Salles, este é o mais completo estudo feito até agora sobre Clarice. "É preciso observar que o autor mantém todo o tempo um diálogo generoso com a bibliografia de Clarice produzida até então, assim como vai buscar instrumental teórico em áreas como a filosofia, a psicanálise e a própria teoria literária." O Instituto Moreira Salles guarda um espólio da autora que inclui manuscritos e uma biblioteca de mil livros.