Futebol

O Sp. Braga luta pelo título com os "restos" dos concorrentes

Aimar é ausência certa no Benfica, enquanto Hugo Viana será um dos principais trunfos do Sp. Braga
Foto
Aimar é ausência certa no Benfica, enquanto Hugo Viana será um dos principais trunfos do Sp. Braga Pedro Benavente/nFactos

Os bracarenses defrontam na noite deste sábado o Benfica no Estádio da Luz. Com o FC Porto à espreita, em jogo está a liderança do campeonato.

Seis ou sete dos titulares e mais dois ou três dos suplentes que o Sporting de Braga vai apresentar esta noite no Estádio da Luz, frente ao Benfica, já passaram pelo menos por um dos três "grandes" do futebol nacional. Se o clube minhoto é líder da Liga a seis jornadas do fim e está na luta pelo primeiro título da sua história muito o deve à capacidade de reciclar jogadores que FC Porto, Sporting e o seu adversário desta noite desaproveitaram e não consideraram suficientemente valiosos para manter.

São dez os futebolistas do clube presidido por António Salvador, especialista em comprar barato e vender com lucro, que tiveram experiências passadas nos emblemas mais poderosos de Portugal. E a maioria deles é utilizada mais frequentemente em 2011-12 do que, por comparação, na última temporada em que esteve ao serviço de um "grande".

Quim, presente em 23 das 24 jornadas, é uma das excepções, pois em 2009-10, a sua última época no Benfica, também foi titular indiscutível, mas nem esse estatuto nem o título conquistado pela "águias" o impediram de, após seis anos, ser dispensado por Jorge Jesus, que apostaria depois em Roberto. O guarda-redes regressou à Cidade dos Arcebispos, onde se formou, e não se impôs mais cedo porque passou toda a época anterior lesionado.

Outro jogador dos bracarenses que regressa à Luz é Nuno Gomes, um histórico do Benfica. O ponta-de-lança quis prolongar a carreira e escolheu o Sp. Braga para esse efeito. Não tem tido uma utilização muito regular (15 jogos na Liga, quatro a titular), mas está a jogar mais tempo do que em 2010-11, quando marcou quatro vezes em 77 minutos, e foi muito importante para Leonardo Jardim, com golos (5) e assistências (2), entre a 4.ª e a 17.ª jornadas. Ruben Amorim foi pouco utilizado pelo Benfica na primeira metade desta época e foi cedido em Janeiro ao Sp. Braga, clube no qual o seu progresso foi travado por uma lesão, motivo que o afasta do encontro de hoje. Um dos seis jogos que o médio português fez pelos "encarnados" na Liga foi precisamente contra o seu actual clube, na primeira volta (1-1).

O FC Porto é o clube com mais ligações ao Sp. Braga. Alan passou duas épocas no Dragão, com apenas uma presença a titular na Liga na última delas. Foi emprestado um ano ao V. Guimarães, rescindiu e assinou a custo zero pelo Sp. Braga, onde se tornou um dos melhores jogadores a actuar em Portugal - e até já marcou duas vezes ao antigo clube.

No outro lado do ataque bracarense, outro ex-portista, Hélder Barbosa, está a viver o melhor momento da sua carreira, depois de não ter tido grandes oportunidades no clube que o formou. Após empréstimos sucessivos, foi trocado por Kieszek em 2010.

O central Nuno André Coelho é um caso especial, pois não se conseguiu fixar no FC Porto e no Sporting, e está agora, depois de recuperado de uma lesão grave, a ser importante na actual série de triunfos dos "arsenalistas", que têm sofrido muitas baixas, especialmente na defesa. Miguel Lopes está emprestado pelos "dragões" e está cada vez mais longe de um regresso ao clube a que pertence o seu passe. Ukra está a poucos meses do fim da cedência de ano e meio ao actual líder do campeonato. Tanto o lateral-direito como o avançado têm sido pouco utilizados por Jardim, mas ambos têm atenuantes. Lopes, que também passou pelos escalões de formação benfiquistas, chegou apenas em Janeiro, enquanto o extremo esteve fora de competição durante muito tempo. Ainda assim, Ukra já jogou mais minutos esta época na Liga (170) do que na meia temporada que passou no Dragão com Villas-Boas (33).

Custódio, pouco utilizado pelo Sporting antes de ser vendido ao Dínamo Moscovo, é agora peça fulcral do meio-campo do Sp. Braga, assim como Hugo Viana. O médio, um dos jogadores com mais assistências (6) do campeonato, está a viver uma grande época, tal como em 2004-05, quando foi emprestado pelo Newcastle ao Sporting, que, contudo, não accionou a elevada opção de compra (10 milhões de euros).