Banco de Portugal revê em baixa previsões de crescimento para 2012 e 2013

Foto
O consumo privado deverá diminuir 7,3% este ano Foto: Enric Vives-Rubio

O Banco de Portugal adia assim por mais um ano o regresso a uma taxa de crescimento positivo. Ainda assim, as previsões assumem que na segunda metade de 2013 a economia voltará a crescer.

O principal motivo para esta degradação das previsões é a revisão em baixa da procura proveniente do exterior. Para as exportações, prevê-se agora um crescimento de 2,7% em 2012, contra 4,1% na anterior previsão.

A procura interna vai continuar em forte queda, com o consumo privado a diminuir 7,3% e o investimento 12%, perto das anteriores perspectivas.