Futebol

Benfica diz que “classificação está aldrabada por influência dos árbitros”

O Benfica renova as queixas sobre arbitragem após o jogo em Olhão
Foto
O Benfica renova as queixas sobre arbitragem após o jogo em Olhão Foto: Francisco Leong/AFP

O Benfica diz que a classificação da Liga portuguesa de futebol “está aldrabada por influência directa dos árbitros”, um dia depois do empate 0-0 no terreno do Olhanense, em encontro da 24.ª jornada.

“Os árbitros não podem aldrabar a classificação e, nesta altura, a classificação está aldrabada por influência directa dos árbitros”, considerou, à Agência Lusa, o director de comunicação do Benfica, João Gabriel.

Para o mesmo responsável dos “encarnados”, Vítor Pereira, presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, “já lidera há tempo suficiente os árbitros portugueses” para o clube da Luz continuar “a poder tolerar o que está a suceder”.

João Gabriel aproveita para enumerar alguns lances que terão prejudicado o Benfica, entre eles o mais recente, sexta-feira, que originou a expulsão do médio argentino Pablo Aimar, aos 62 minutos, na abertura da ronda 24.

“(O árbitro João Capela) Expulsa o Aimar, pela primeira vez na carreira do argentino, por uma jogada legal, por muito que alguns teimem em ver o contrário, mas, na primeira parte, e por uma entrada, essa sim à margens da lei, de Toy ao Javi García, este mesmo senhor devia estar a olhar para outro lado. Nem sequer amarelo”, afirmou João Gabriel.

Nos jogos com Nacional, Paços de Ferreira e Vitória de Guimarães houve, para João Gabriel, erros e dualidade de critérios na avaliação de alguns lances, sobretudo faltas para grandes penalidades: “Em matéria de penáltis, a regra parece ser só marcar quando a falta obrigar a internamento hospitalar”.

Sobre o último “clássico” na Luz com o FC Porto, para o campeonato, que os “dragões” venceram por 3-2, a equipa de arbitragem, liderada por Pedro Proença, deixou “passar em claro um fora de jogo de mais de um metro que decide a partida”.

“O auxiliar [Ricardo Santos] em vez se mostrar incomodado pelo erro grosseiro que cometeu, fica melindrado porque o treinador do Benfica lhe aponta o erro”, critica o responsável benfiquista.

A finalizar, João Gabriel deixou um pedido: “Só temos um pedido a fazer a Vítor Pereira: não prejudiquem mais o Benfica. E se sentir que não tem capacidades para o evitar, então que o diga”.

Notícia corrigida às 18h40

O árbitro assistente era Ricardo Santos e não Tiago Trigo