Liga dos Campeões

Bilhetes para o APOEL-Real Madrid esgotaram em poucos minutos

Milhares de adeptos esperaram em vão
Foto
Milhares de adeptos esperaram em vão Foto: DR

A campanha histórica do APOEL na Liga dos Campeões está a gerar grandes expectativas entre os adeptos. Os bilhetes disponibilizados ao emblema cipriota para a primeira mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões frente ao Real Madrid esgotaram em poucos minutos. E milhares de adeptos ficaram sem bilhete.

Milhares de adeptos esperaram horas em filas mas não conseguiram comprar um bilhete para a partida. Houve gente a dormir em carros no parque de estacionamento do estádio do APOEL, houve gente a chegar às 02h da manhã para guardar lugar, mas muita gente ficou sem bilhete.

A bilheteira abriu às 11h30, com o anúncio de que o número de bilhetes disponíveis era limitado. Tão limitado que dez minutos depois de abrir, a bilheteira já estava a fechar, conta o “Cyprus Mail”. O diário cipriota fala em cerca de três mil pessoas que não conseguiram entrada para o jogo de terça-feira (19h45, SP-TV2).

Os ânimos chegaram a ficar exaltados, com insultos e arremesso de objectos, obrigando à presença de alguns agentes da polícia. “Algumas pessoas estiveram aqui desde madrugada, outras dormiram nos carros, ou meteram folga no trabalho, perdendo um dia de vencimento. Até crianças aqui estavam, à espera de um bilhete”, afirmou um adepto.

Segundo o mesmo diário, já havia bilhetes à venda online, para os adeptos detentores de cartão de época. Mas não havia restrição ao número de bilhetes que cada pessoa podia comprar, e a procura foi de tal ordem que a página na Internet “crashou” duas horas depois.

Alguns indivíduos terão comprado grandes quantidades de bilhetes – possivelmente 200 ou mais – colocando-os depois à venda no mercado negro por preços que podem chegar aos 399 euros. O preço original dos bilhetes varia entre os 50 e os 250 euros.

Em comunicado, o APOEL lamentou que muitos adeptos não tenham conseguido um bilhete para o jogo de terça-feira. “A procura de bilhetes para o APOEL-Real Madrid dos quartos-de-final da Liga dos Campeões não teve precedentes e, infelizmente, foi humanamente impossível satisfazê-la, tendo em conta a capacidade do estádio e as obrigações contratuais para com a UEFA e a equipa visitante”, podia ler-se.

“Lamentamos sinceramente que milhares de adeptos do APOEL não tenham oportunidade de estar nas bancadas para assistir a esta partida histórica”, acrescentava o comunicado.