Fachada da Tate Liverpool, no Reino Unido Tom Bradford/Flickr
Foto
Fachada da Tate Liverpool, no Reino Unido Tom Bradford/Flickr

TATE: artista português vai instalar arspirador gigante num contentor em Liverpool

"Contentores" é o projecto português que vai expor arte contemporânea na galeria TATE, em Liverpool. Miguel Palma é o artista que vai transformar o contentor num grande aspirador

O projecto "Contentores" vai ser apresentado na galeria TATE, em Liverpool, a maior galeria de arte moderna situada fora de Londres. A exposição vai ser inaugurada em Setembro, com duração de dois meses.

Miguel Palma é o artista plástico português responsável pela obra que se vai deslocar ao Reino Unido. O projecto vai "estar estacionado num determinado lugar com o contentor, que vai aspirar o ar da cidade através de um filtro de grande dimensão", esclarece Miguel Palma.

A associação cultural P28 tem promovido, desde 2010, o projecto "Contentores". A iniciativa apresenta obras de artistas e arquitectos no interior destas grandes caixas metálicas. Este projecto encara os contentores "como uma peça de arte aberta a intervenções artísticas" por parte de artistas nacionais e internacionais cujo trabalho, de acordo com Sandro Resende, da associação P28, "iria facilmente resultar numa fácil comunicação com este suporte específico (contentor)".

PÚBLICO -
Foto
Liverpool Paulo Ricca

Vamos aspirar Liverpool?

PÚBLICO -
Foto
Susanne Themlitz participou na primeira edição do projecto Contentores com uma instalação nas Docas de Alcântara, em Lisboa

Miguel Palma vai utilizar o contentor como um grande aspirador onde "a poluição fica no filtro". Após algum tempo, "retira-se a membrana devidamente marcada com toda a poeira e poluição que a cidade tem". Esta ligação estabelecida à arte faz com que o artista se sinta "perfeitamente consciente do ambiente e, por outro lado, muito feliz por estar a fazer objectos artísticos", garante Palma. O local onde a peça estará exposta ainda não é conhecido pois, devido ao grande volume que ocupa, terá de ser colocada no espaço público.

E se a utilização de um contentor, simultaneamente como suporte e objecto artístico, parece estranha, não é de todo. Segundo Sandro Resende, "o suporte contentores permite realizar peças de grande dimensão" e estabelecer uma relação entre a cidade e o objecto. Esta exposição tem, ainda, a grande vantagem de estar no espaço público, não exigindo que os visitantes se desloquem ao museu ou à galeria.

"Esta presença, além de prestigiante, reforça a nossa vontade de levar este projecto o mais longe possível", garante, por sua vez, Sandro Resende. A participação na bienal de Liverpool surgiu como uma necessidade de procura internacional impulsionada pela "maturidade que o projecto atingiu em Portugal".

O projecto "Contentores" teve a sua primeira edição em 2010 nas Docas de Alcântara, em Lisboa, e a segunda no Centro Cultural de Belém (CCB), em 2011. Em Abril vai estar presente em Guimarães, Capital Europeia da Cultura 2012.

Sugerir correcção