Torne-se perito

Partidos criam comissão sobre BPN e trabalhos vão avançar já

Assunção Esteves esteve reunida com a conferência de líderes parlamentares durante várias horas
Foto
Assunção Esteves esteve reunida com a conferência de líderes parlamentares durante várias horas Daniel Rocha

Foram quase quatro horas, mas no fim da conferência de líderes extraordinária convocada nesta quinta-feira, havia “um texto definitivo que faz convergir os objectivos” das duas propostas de inquérito parlamentar sobre o BPN.

Houve cedências de parte a parte. O PS aceitou um ligeiro alargamento do âmbito do inquérito. Na sua proposta inicial queria averiguar a dimensão de recursos públicos injectados no BPN “desde a sua nacionalização”, admitindo avaliar “antecedentes estruturais e conjunturais” anteriores. O texto final apontava essa averiguação “nos processos de nacionalização” para a frente. E concordou em deixar para mais tarde a avaliação do contrato final da venda do BPN.

Mas ganhou o direito de avaliar desde já o processo de venda ao BIC, uma vez que, por ser potestativo, o inquérito arranca assim que estiverem cumpridas as formalidades. Durará – como pretendia o PS – 120 dias, no mínimo. E a presidência, segundo o socialista Carlos Zorrinho, caberá ao PS.

Sugerir correcção