Pedro Almeida
Foto
Pedro Almeida

PARSUK: uma associação que une investigadores e estudantes portugueses no Reino Unido

A Associação Portuguesa de Estudantes e Investigadores no Reino Unido (PARSUK) aposta em eventos sobre perspectivas de carreira e empreendedorismo a cerca de 300 sócios

“E se fizéssemos uma associação de portugueses cá, no Reino Unido?” A ideia terá aparecido assim, em 2008, tenta lembrar-se José Fonseca, de 26 anos, actual presidente da Associação Portuguesa de Estudantes e Investigadores no Reino Unido (PARSUK, sigla em inglês). O objectivo é promover o convívio e a formação complementar de cientistas e alunos do ensino superior portugueses no Reino Unido - tendo sempre em vista a questão das perspectivas de carreira e do empreendedorismo.

"Uma das preocupações da PARSUK é pensar nas possibilidades de carreira dos investigadores não só no meio académico mas também empresarial", explica Vânia Coelho, vice-presidente da associação. Tanto é que em Outubro de 2012 a PARSUK vai oferecer aos cerca de 300 sócios um "workshop" de empreendedorismo e empregabilidade, com o objectivo de pôr a academia em contacto com as empresas.

"Workshops", jantares, tertúlias, e até magustos vão integrando o painel de eventos promovidos pela PARSUK. O mais conhecido é, claramente, o LUSO, um encontro anual que se realiza normalmente em Junho, em diferentes cidades do Reino Unido. O encontro que “pretende consolidar o diálogo e promover a interacção entre os estudantes e investigadores” teve o seu início em Cambridge, e já passou por Oxford, Londres, Southampton e Nottingham. Este ano regressam a Londres - o LUSO 2012 será dedicado ao tema "Potenciar Portugal".

O último workshop sobre Comunicação de Ciência, realizou-se em Janeiro de 2012 em Cambridge e contou com a presença do professor catedrático da Universidade de Coimbra Carlos Fiolhais. Para além da área científica, no Fórum partilham-se informações relativas a oportunidades de emprego, arrendamento de habitação ou respondem-se a questões básicas sobre “Como viver no Reino Unido”. E José Fonseca garante ao P3: “qualquer pessoa pode ser membro da PARSUK, independentemente da sua área de estudo/investigação”.

Estudar no Reino Unido

A maior parte dos membros da PARSUK é composta por alunos de doutoramento portugueses a desenvolver o seu trabalho no Reino Unido. José Fonseca, presidente da PARSUK, é um deles. Natural de Guimarães, licenciou-se em Fisíca e Matemática Aplicadas pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e está, neste momento, a terminar o doutoramento em Cosmologia em Cambridge. Vânia Coelho, 32 anos, investigadora de pós-doutoramento na área da oncologia, a residir no Reino Unido há cinco anos, é a vice-presidente da associação.

Depois de um doutoramento em Berlim, viu em Southampton, no sul, uma oportunidade que não conseguiria em Portugal: “Aqui tenho infraestruturas diferentes e uma equipa multidisciplinar. Em Portugal até poderia conseguir fazer o mesmo trabalho, mas demoraria muito mais tempo a obter resultados”. Natural do Porto, regressar a casa é sem dúvida uma vontade, embora não a curto prazo.

A PARSUK conta com o apoio institucional da Ciência Viva, a Fundação Calouste Gulbenkian, a Fundação para a Ciência e Tecnologia e o British Council. Os interessados deverão fazer o registo, gratuitamente, na página oficial.