Pinto da Costa: “Os meus jogadores queixam-se de dois penáltis”

Foto
O FC Porto voltou a fazer a festa na Luz Foto: Marcos Borga/Reuters

Foi um Pinto da Costa satisfeito que falou aos jornalistas. “Foi um bom jogo, venceu o FC Porto com mérito”, disse.

“A entrada do James mudou o jogo, fez um grande sacrifício pois chegou a Lisboa às 9 da manhã, dormindo no avião que não é a mesma coisa, sem descansar…”, destacou o líder portista.

E centrou-se no clássico. “Já tivemos aqui vitórias muito importantes, não esqueço aquela da Supertaça por 5-0. Agora, são três vitórias seguidas aqui [na Luz] mas aqui podemos ganhar como podemos perder sempre, são resultados imprevisíveis”.

“Mas hoje foi justa a vitoria…”.

“Vencer o campeonato? Não é um sprint é uma prova de regularidade, são 30 jornadas, esta era importante mas nada está decidido”, aferiu Pinto da Costa.

E lembrou as lesões. “Temos tido lesões, como as do Mangala, Danilo e do Varela. É importante recuperar esses jogadores para encarar com optimismo esta parte final”, lembrou.

“Ninguém ganha o campeonato sem perder pontos, o Benfica conseguiu uma vez e o FC Porto há um ano”, recordou o líder dos “dragões”.

“Como o FC Porto encarou o jogo ninguém tem dúvidas que lutámos pela vitória…”.

“Críticas ao Vítor Pereira? Há-de haver sempre, quando ganham não têm críticos, quando perdem tem sempre críticos, o Jesus não deixa de ser quem é porque leva três derrotas…”.

“Benfica ou Braga?” Respeito todos, ainda falta muito e essas duas equipas são boas. Tínhamos 5 pontos de atraso e tivemos sempre esperança. Recuperámos e claro que tenho esperança – certezas? mal de quem as tiver…”, continuou.

“Árbitro? Os meus jogadores queixam-se que há dois penáltis, sobre o Hulk no início e outra na fase final do Cardozo… Para qualquer árbitro este jogo e ambiente e a própria incerteza no resultado…”.