Selecção

Sub-21 vencem Ucrânia com golos de Agra e Simão

Vitória por 2-0 no particular em Santa Maria da Feira de preparação para o apuramento ao Euro 2013.

Golos vistosos de Salvador Agra (45’) e David Simão (92’) valeram nesta quarta-feira à selecção portuguesa de sub-21 um triunfo sobre a Ucrânia, por 2-0, nas excepções ao sonolento desafio particular disputado em Santa Maria da Feira.

Para preparar o importante jogo de 1 de Junho frente à Rússia - líder do Grupo 6 de apuramento para o Euro 2013, com o pleno de 12 pontos, quatro de avanço sobre Portugal, que tem um jogo a mais - Rui Jorge escolheu a Ucrânia, quarta do Grupo 2, num teste paupérrimo.

A equipa lusa revelou ainda naturais lacunas de ligação entre sectores, o que, aliado à classificação, parece limitar ainda mais o sonho de estar presente no Euro 2013 em Israel.

Os primeiros minutos prometiam emoção, Portugal atacava mais, mas a verdade é que o perigo era ucraniano, com um remate perigoso de Serhiy Rybalka (07 minutos), após lance individual, seguindo-se uma "brincadeira" de Anthony Lopes (11) que demorou uma eternidade a aliviar e acabou por o fazer contra Pylyp Budkisvskyy, valendo-lhe a direcção errada da bola.

O encontro entrou em fase muito monótona e os lusos só se "mostraram" aos 29 minutos, com Wilson Eduardo a atirar ligeiramente por cima.

Quando os bocejos nas bancadas pediam há muito o intervalo, o momento alto do jogo: livre indirecto, um toque para o lado e o pequeno Salvador Agra a disparar muito colocado ao ângulo direito, sem qualquer hipótese de defesa (1-0).

Quatro substituições ao intervalo não alteraram o jogo desgarrado de Portugal, que viu a Ucrânia criar novamente perigo primeiro.

Em dois livres na mesma zona que deu o tento aos lusos, Vitaliy Kaverin (54’) quase fazia golo no ângulo oposto, seguindo-se tentativa de Andrii Bogdanov (60’) que Mika segurou.

Estes lances foram excepção a um marasmo total, para tranquilidade dos guarda-redes, sem trabalho.

O desafio arrastava-se penosamente para o fim e muitos já tinham abandonado o estádio quando David Simão, de livre directo, imitou o seu companheiro e colocou a bola no ângulo no definitivo 2-0.