Selecção

Paulo Bento gostou da primeira parte de Portugal

Paulo Bento gostou da primeira parte da selecção
Foto
Paulo Bento gostou da primeira parte da selecção Foto: Bruno Pires/Reuters

No final da partida, Paulo Bento, manifestou a sua satisfação com os primeiros 45 minutos da selecção, apontando depois erros no segundo tempo.

"Fizemos uma excelente primeira parte, estivemos mais próximos daquilo que é a nossa identidade e a nossa forma de jogar. Tivemos muita qualidade em termos de domínio de jogo e mesmo quando tivemos de fazer da nossa transição ofensiva uma arma forte. Criámos várias oportunidades e o resultado ao intervalo não traduzia o que se tinha passado. Na segunda parte foi diferente, tivemos mais passes de risco, mais perdas de bola e permitimos ao adversário sair em transições rápidas, no que ele é fortíssimo. A Polónia também podia ter marcado. Acima de tudo estou satisfeito pela forma como os jogadores encararam a partida, para ver outros jogadores e para recolher informação para fazer as escolhas", começou por afirmar o seleccionador português.

Sobre a lista definitiva de jogadores a convocar para o Euro 2012, Paulo Bento considerou que ainda é prematuro: "É demasiado cedo para tomarmos decisões. Temos mantido uma linha e uma identidade de jogo. Há também uma estabilidade nas convocatórias e no 'onze'. Não havendo nada de anormal, essa estabilidade será para manter. Em relação ao 'onze', teremos tempo para o trabalhar, para o formar e para fazer com que não tenhamos apenas um 'onze'."

Cristiano Ronaldo: "Temos de ter o pensamento de ganhar"

Cristiano Ronaldo, manteve o discurso ousado que tinha tido antes da partida: "Temos de ter sempre ambição, não só na selecção como na vida, de querer ser os melhores. Vamos para o Euro com ambição de ganhar, temos de ir passo a passo, vamos ter uma fase de grupos difícil e depois daí tudo é possível. Temos de ter o pensamento de ganhar, a tarefa é possível, há que ter humildade, pés assentes na terra, porque vai ser extremamente difícil."

Já sobre o apoio dos portugueses, o capitão da selecção, insistiu na sua necessidade: "Aquilo que espero é que as pessoas possam vir ao estádio apoiar a selecção, de ter as bandeiras nas casas como em 2004 e de ouvir cânticos para a selecção, porque isso faz a diferença para os jogadores e só se nota nos clubes. Era uma maneira saudável e positiva de ajudar."