Selecção

Paulo Bento quer que Portugal reforce a confiança na Polónia

Foto

Paulo Bento afirmou que a equipa das “quinas” pretende “jogar com qualidade e conquistar um bom resultado” frente à Polónia e aproveitar o particular para “chegar ainda com mais confiança ao Euro 2012”.

“Mais do que desfazer dúvidas ou ter algumas experiências, o que pretendemos é fazer deste jogo aquilo que fizemos em todos os outros, sem distinguir um jogo particular de um oficial”, afiançou o técnico, na conferência de imprensa de antevisão do encontro com a Polónia.

O seleccionador luso elogiou a formação polaca, em especial a capacidade técnica e a velocidade dos “jogadores do meio-campo para a frente”, destacando o médio Obraniak, do Bordéus, e o avançado Lewandowski, do Borussia Dortmund, cuja utilização no jogo frente a Portugal ainda está em dúvida.

“Esperamos um jogo com um grau de dificuldade elevado, dada a qualidade da equipa da Polónia. Mas também pelo facto de jogar em casa, haver a motivação de jogar perante o seu público e servir de preparação para o Euro 2012, que o próprio país vai organizar”, referiu Paulo Bento.

Do lado de Portugal, o seleccionador português disse esperar “um Portugal forte, com a ideia de ganhar claramente o jogo e uma equipa motivada do primeiro ao último minuto”.

No Estádio Nacional de Varsóvia, na quarta-feira, quando ficam a faltar 100 dias para o início do Euro 2012, a equipa das “quinas” vai defender uma curta vantagem no confronto directo com a selecção polaca, a quem já venceu por quatro vezes, mas perante a qual foi derrotada em três ocasiões e cedeu ainda dois empates.

Segundo Paulo Bento, é “normal” que os jogadores portugueses se recordem do último “embate” entre as duas selecções, a 8 de Setembro de 2007, quando Portugal, sob o comando do brasileiro Luiz Felipe Scolari, quase comprometeu a qualificação para o Euro 2008 ao empatar a dois golos, em pleno Estádio da Luz, em Lisboa.

“Imagino que se lembrem do 2-2, até porque foi uma equipa que ficou à nossa frente na qualificação para o Euro 2008, imagino que se lembrem na derrota por 2-1, também aqui na Polónia e imagino que, alguns, tenham a lembrança do jogo que ganhámos por 4-0, mas em que ficaram as duas selecções de fora do Mundial 2002. Mas, este será outro jogo, outra história, e nós queremos voltar a ganhar à Polónia”, concluiu.