Vítor Pereira: "Recusamo-nos a fazer o papel de coitadinhos"

"Campeonato é o objectivo fundamental"
Foto
"Campeonato é o objectivo fundamental" Foto: José Manuel Ribeiro/Reuters

O treinador do FC Porto sente algm incómodo pela forma como “alguns” analisaram a eliminação na Liga Europa de futebol frente ao Manchester City, lembrando que a equipa foi muito mais do que o resultado desnivelado (1-6).

“Recusamo-nos a fazer o papel dos coitadinhos, pois não o fomos. O FC Porto jogou com os seus argumentos nos dois jogos, como gosta de jogar, com bola. Procurou dominar o adversário, criar oportunidades de golo, fazer golos. Não foi um FC Porto a jogar de forma diferente porque defrontava o Manchester City. Foi um FC Porto igual a si próprio, a defrontar uma equipa forte”, disse Vítor Pereira.

O técnico portista assegura que os “dragões” não vivem de “vitórias morais”, mas também não quer ver a eliminatória “resumida à diferença de golos (derrotas 2-1 e 4-0)), porque não foi isso”.

“O resultado não nos orgulha, pois foi demasiado pesado. O Manchester City venceu no Dragão com erros nossos o que deixou a eliminatória à mercê do seu jogo cínico, à espera do nosso erro. Em casa deles voltamos a assumir o jogo, após a infelicidade nos primeiros segundos. Fomos atrás do resultado. Os golos do City surgiram depois após todo o esforço e concentração que o jogo nos exigiu e nós já com um a menos. Sabemos o que fizemos bem e os erros que não podemos cometer. Em frente. Nunca fomos coitadinhos “, reforçou.

Os comentários depreciativos sobre a forma como o FC Porto foi eliminado irritaram Vítor Pereira, que não viu qualquer inconveniente no facto de o seu antecessor, André Villas-Boas, ter assistido ao jogo sentado ao lado do presidente do FC Porto, Pinto da Costa.

“Revi um amigo e um adepto fervoroso do FC Porto. De que maneira isso me pode incomodar? Foi mais um adepto que esteve ali a torcer pelos nossos objectivos”, disse.

O treinador do Benfica, Jorge Jesus, admitiu que esperava “mais luta” do FC Porto frente aos ingleses, mas nem esse comentário espevitou uma reacção mais enérgica de Vítor Pereira.

“Felizmente há muitos anos que conquistamos a liberdade neste país. Felizmente, qualquer pessoa, desde que a queiram ouvir, pode manifestar opiniões. Nada tenho a comentar. As pessoas têm direito a elas. Em frente, ponto final”, resumiu.

Vítor Pereira desdramatizou o afastamento na Liga Europa e prometeu total concentração no campeonato, “que foi sempre o objectivo fundamental para a época”.