UEFA abre processo ao FC Porto por atitudes racistas dos adeptos

Foto
Balotelli foi visado pelas bancadas do Dragão Foto: Francisco Leong/AFP

“Dando seguimento à queixa apresentada pelo Manchester City, a UEFA iniciou hoje os procedimentos disciplinares contra o FC Porto pela conduta imprópria dos adeptos (artigo 11 bis do Regulamento Disciplinar) durante o jogo da Liga Europa da semana passada”, refere a curta nota do organismo que tutela o futebol europeu.

Em causa estão os insultos racistas dos adeptos aos futebolistas de origem africana Mario Balotelli e Yaya Touré, que no final do jogo se queixou. Na conferência de imprensa após o jogo, o treinador Roberto Mancini desvalorizou o facto, tendo dito que não se apercebeu do ocorrido, lembrando ainda que os seus pupilos são “fortes”.

Caso a UEFA considere que houve insultos racistas no Dragão, o FC Porto incorre numa multa de 20 mil euros. Para os casos mais graves, o regulamento disciplinar prevê sanções adicionais, que podem ir de um jogo à porta fechada à desqualificação.

O FC Porto também minimizou a situação, considerando que tudo não passou de um “mal-entendido”, classificando os sons provenientes das bancadas com incentivos a Hulk.

Ainda assim, o Manchester City formalizou a queixa que agora será analisada.

No campo, o FC Porto terá a complicada missão de dar a volta em Manchester à derrota 1-2 sofrida em casa.

Notícia corrigida às 22h22, rectificando o nome da equipa em questão no penúltimo parágrafoVídeo captado no Estádio do Dragão (vídeo: SimonVideos461/Youtube)