Villas-Boas: “Não preciso do apoio dos jogadores, só do dono do clube”

Foto
Villas-Boas está tranquilo Foto: Ian Kington/AFP

“Os jogadores não têm de apoiar o meu projecto, apenas preciso do apoio do dono [do clube]”, disse André Villas-Boas, em conferência de imprensa, nesta quinta-feira. Vários meios britânicos deram conta de desentendimentos entre o técnico e os jogadores, algo que o treinador português negou ter acontecido.

“Houve uma reunião entre a equipa técnica e os jogadores, nada de dramático”, esclareceu Villas-Boas. “Toda a gente percebe que precisamos de [render] mais, e a responsabilidade [pelo mau momento] deve ser partilhada entre jogadores e técnicos. Desde há algum tempo que não temos obtido os resultados que desejamos”, acrescentou.

O Chelsea perdeu o mais recente encontro na Premier League, no terreno do Everton. Essa derrota atirou os “blues” para o quinto lugar da classificação, estando a equipa londrina já a 17 pontos do líder Manchester City. A equipa de Villas-Boas venceu apenas dois dos últimos dez jogos no campeonato, tendo empatado seis e perdido dois.

Contratado no início da temporada para substituir Carlo Ancelotti, Villas-Boas confessou desconhecer qualquer descontentamento dos jogadores com as suas opções tácticas. “Não há pânico. Um aspecto é importante, e é que as coisas estão muito renhidas entre o quarto e o sétimo lugares. Estas posições vão mudar semanalmente e não vou estar a falar todas as semanas sobre o objectivo de ficarmos no quarto lugar”, apontou. “Há um mínimo de controlo de danos – a qualificação para a Liga dos Campeões – e é isso que temos de fazer”, sublinhou o técnico.

O dono do Chelsea, Roman Abramovich, esteve presente nos treinos da equipa durante vários dias da última semana. Questionado sobre a segurança do seu lugar enquanto treinador dos “blues”, Villas-Boas disse que não sente o cargo ameaçado. “Mas é uma questão a colocar ao dono”, frisou.

Sobre o facto de alguns jogadores do Chelsea continuarem a trocar mensagens com o ex-treinador José Mourinho, Villas-Boas admitiu que ele próprio mantém contacto com jogadores que orientou no FC Porto e Académica. “É normal e não tenho qualquer problema com isso”, concluiu André Villas-Boas.