Sá Pinto surpreendido com convite mas “preparado” para treinar Sporting

Foto
Sá Pinto ao lado de Godinho Lopes na apresentação como novo treinador do Sporting Foto: Pedro Maia

“É uma grande responsabilidade, um orgulho e uma honra assumir este cargo no Sporting. Logicamente sinto-me preparado e confiante para desempenhar este cargo”, disse Sá Pinto, que, aos 39 anos, chega à equipa principal dos “leões”.

“Não contava com esta possibilidade. Fui confrontado com ela, ontem à hora de almoço”, assumiu Sá Pinto, não escondendo que chegar a treinador do Sporting foi sempre uma ambição, embora esperasse que ela acontecesse “a médio ou longo prazo”.

“A minha ligação ao Sporting é eterna. É o meu clube. Se as coisas continuassem a correr de forma positiva, a médio ou longo prazo, logicamente encarava como hipótese [treinar o Sporting]”, contou o ex-futebolista: “A estrutura do clube achou que tinha condições para assumir este cargo e eu também me senti preparado para estas funções”.

Na apresentação como novo treinador, Sá Pinto recusou assumir o terceiro lugar no campeonato como um objectivo: “O meu objectivo é pensar no grande desafio contra o Legia, na Liga Europa [quinta-feira]. Este é o meu primeiro objectivo e é o imediato.”

Sá Pinto, que orientava a equipa de juniores dos “leões”, mostrou-se ainda “triste” pela saída de Domingos: “Fiquei triste por o treinador do meu clube sair, por uma situação de não ter resultados, não pela qualidade dele.”

“[Domingos] é um amigo. Não teve a sorte que desejava e para a qual trabalhou para ser feliz no meu clube”, disse o novo técnico, evitando qualquer crítica ao antecessor e considerando até que Domingos "tem feito um trabalho notável no futebol português".

“Temos um plantel com qualidade, com homens de carácter e com vontade de trabalhar, aprender, evoluir e fundamentalmente de ganhar”, defendeu ainda Sá Pinto, assumindo o objectivo de “apresentar uma qualidade de jogo à Sporting, aliada a resultados”.

Contratado nesta segunda-feira como treinador, Sá Pinto viaja hoje com a equipa para a Polónia, onde na quinta-feira defronta o Legia de Varsóvia, na primeira mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa.

“Entrei agora numa situação difícil em termos de timing. Vamos já hoje para Varsóvia. Foram 24 horas, nem tanto, alucinantes”, reconheceu Sá Pinto, que tem falado com os jogadores para se tentar inteirar sobre o “o momento da equipa”.

“Os resultados irão ajudar a que tudo melhore. Há coisas que eu e a minha técnica já identificámos”, adiantou ainda o novo treinador, cujos adjuntos Tiago Moutinho e o ex-guarda-redes Nelson também transitam para a equipa sénior.

Notícia actualizada às 11h48
Sugerir correcção
Comentar