Governo Regional critica declarações “ignorantes” de Angela Merkel

Foto
Quinta Vigia, residência oficial do presidente do Governo Regional Foto: Rui Gaudêncio

A chanceler alemã, diz o executivo madeirense, “não só desconhece o que de desumano antes era o arquipélago da Madeira, como revela a ilusão de tornar competitivo um mercado de apenas 280 mil pessoas ferido pela insularidade, sem infra-estruturas adequadas, através de mão-de-obra barata, com micro empresas, e ao qual é negado o poder legislativo bastante para assumir livremente as suas opções”.

Diz ainda a nota emitida pela Quinta Vigia, residência oficial do presidente do governo regional, que as declarações de Merkel “são de um ultraliberalismo que o Governo Regional da Madeira não aceita nem prosseguirá e que adensam o mistério do porquê da prioridade do combate à Madeira por pessoas com certas opções conhecidas”.