Portugueses cortaram nas viagens em 2011

Foto
Das viagens totais, 10,5 milhões foram feitas em território nacional PÚBLICO

No total, foram efectuadas 11,6 milhões de viagens entre Janeiro e Setembro, o que significou uma redução de 0,6%. Estas deslocações deram origem a 56,7 milhões de dormidas, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística.

Foi essencialmente por lazer, recreio ou férias que os portugueses se deslocaram neste período, sendo que este motivo representou 50,1% das viagens. No entanto, verificou-se um abrandamento de 8,8% face a 2010, com as deslocações a acontecerem mais por visita a familiares e amigos. Esta razão pesou 38,5% - mais 11,3% do que no ano anterior.

Das viagens realizadas, cerca de 10,5 milhões tiveram como destino o território nacional, o que significou um acréscimo de 0,2%. Já as deslocações internacionais tiveram o comportamento inverso, ao caírem 6,7% para um total de 1,1 milhões.

Nos primeiros nove meses de 2011, predominaram as estadias de curta duração (menos de quatro noites), que representaram 63,7% do total. Nas viagens ao estrangeiro, as estadias por quatro ou mais noites pesaram 71,6%.

As deslocações efectuadas até Setembro resultaram num total de 56,7 milhões de dormidas por parte dos turistas portugueses – mais 1,5% do que em igual período de 2010. Esta variação é explicada pelo facto de o rácio de noites por viagem ter aumentado de 4,8 para 4,9 noites.

Perto de 65% destes visitantes optou por ficar em alojamentos particulares gratuitos durante as deslocações que realizou. A fasquia sobe para 95,4% quando o motivo da viagem esteve relacionado com a visita a familiares ou amigos.

Os hotéis e pensões representaram 20,5% das escolhas dos turistas portugueses e os restantes alojamentos particulares pagos ficaram-se por 10,2%.