Sporting de Braga a três pontos do FC Porto graças a Nuno Gomes

Foto
Nuno Gomes festeja o golo da vitória Foto: Duarte Sá/Reuters

Baba escolheu mal o jogo. O senegalês viu o Sp. Braga superar as ausências de Alan e Carlão, este último uma baixa de última hora, e criar um punhado de oportunidades logo nos primeiros minutos. O primeiro lance (6’) deixou clara a qualidade da fluidez ofensiva dos minhotos: Mossoró colocou em Lima, este deixou para Paulo César, que obrigou Peçanha a uma excelente defesa. O Sp. Braga sabe tirar partido da qualidade deste trio e ainda de Hugo Viana (bons remates aos 10’ e 36’), com uma abertura notável para Hélder Barbosa, que desperdiçou aos 26’, como já tinha falhado, aos 11’, a cruzamento de Paulo César.

O jogo foi agradável, disputado em todo o campo, entre duas das equipas da parte superior da classificação. Mas os madeirenses apenas conseguiram criar verdadeiro perigo (17’) num remate de fora da área de Benachour. O tunisino, de resto, foi o motor da equipa. Mas, como sucede em jogos abertos, o golo pode acontecer para qualquer dos lados. Apareceu (aos 30’) para o Marítimo, com a equipa bracarense a cometer vários erros e Pouga a encher o pé.

Mas o Sp. Braga não é um adversário qualquer. Sabe reagir e tem qualidade. E, aos 59’, Nuno Gomes tirou um cruzamento para Custódio saltar mais alto que toda a gente e cabecear para o fundo da baliza. O Marítimo acabou o jogo em sofrimento. Primeiro com a expulsão de Robson (63’), que roubou a bola com as mãos a Lima. Depois, aos 75’, com Nuno Gomes, à entrada da pequena área, a fugir à marcação e a aproveitar um cruzamento de Salino para fazer o golo da vitória.

Ficha de jogo

Marítimo,


1

Sp. Braga,


2

Jogo no Estádio dos Barreiros, no Funchal. Assistência
cerca de 4 mil espectadores.

Marítimo

Peçanha, Briguel, João Guilherme, Robson, Luís Olim, Roberto Sousa, Rafael Miranda, Benachour (Igor Rossi, 66’), Danilo Dias (Ibrahim, 84’), Pouga e Sami (Heldon, 78’).

Treinador

Pedro Martins.

Sp. Braga

Quim, Salino (Miguel Lopes, 76’), Ewerton, Douglão, Elderson, Custódio, Hélder Barbosa, Mossoró (Vinicuis, 86’), Lima, Hugo Viana e Paulo César (Nuno Gomes, 58’).

Treinador

Leonardo Jardim.

Árbitro

Bruno Esteves, de Setúbal.

Amarelos

Luís Olim (41’), Briguel (81’), João Guilherme (90’) e Igor Rossi (90’). Vermelho directo Robson (64’).

Golos

1-0, por Pouga, aos 30’; 1-1, por Custódio, aos 60’; 1-2, por Nuno Gomes, aos 75’.