Fotogaleria
Ricardo garante que os legumes vendidos são colhidos apenas no dia da entrega Adriano Miranda
Fotogaleria
trustypics/Flickr

O engenheiro agrário foi entregar legumes ao domicílio

Chama-se "Campo à Porta" o negócio de entrega de cabazes hortícolas criado por um jovem licenciado

Ricardo Hespanhol, engenheiro agrário de 29 anos, decidiu oferecer, no Natal de 2010, 15 cabazes com legumes e fruta como presente de Natal à família. A ideia foi um sucesso e os pedidos multiplicaram-se de tal forma que Ricardo viu aqui uma oportunidade de negócio. Poucos meses depois nasceu o projecto Campo à Porta.

Os “part-times” que vinha somando ao currículo, todavia, não lhe permitiam juntar dinheiro suficiente para montar o seu próprio negócio. Ricardo decidiu então contactar um fornecedor hortícola com quem já vinha mantendo contacto de forma a que este lhe assegurasse os produtos a um "preço compensador". A parceria surgiu, mas Ricardo percebeu que era necessário algo que diferenciasse esta oferta de tantas outras. O quê? O serviço ao domicílio pareceu-lhe óbvio.

Esta é a estratégia de “marketing” da Campo à Porta, que já fidelizou cerca de 150 clientes e que agora emprega Sebastião Mota, um jovem de 28 anos formado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto (FEP).

PÚBLICO -
Foto
O negócio Campo à Porta já fidelizou 150 clientes Adriano Miranda

O que há no cabaz?

Cada cabaz contém oito variedades de produtos de agricultura convencional (não biológicos), escolhidos pelo cliente, e custa dez euros. Há cerca de 25 variedades de legumes (abóbora, alho francês, brócolos, beterraba, pepino, curgete, penca, pimento, espinafres...), sendo que os mesmos vão alternando com a época do ano. As quantidades variam de acordo com os produtos sendo ao quilograma (cebolas, batatas, cenouras) ou ao molho (grelos, alho francês). Também se vende um cabaz e meio, com 12 produtos, por 15 euros.

Os legumes, assegura o jovem empreendedor, "são sempre frescos porque são colhidos apenas no dia da entrega". Para além dos legumes, há azeite virgem e virgem extra de Vila Flor, bem como galinhas e coelhos caseiros por encomenda. As entregas são feitas às segundas, quartas e sextas-feiras, entre as 11h e as 20h, no Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Leça da Palmeira e Maia.

Até ao final do ano, Ricardo e Sebastião esperam aumentar o número de clientes e, consequentemente, as receitas, de forma a ser possível comprar uma carrinha para poder vender [para além dos legumes] fruta: "Para já não há espaço no carro". Nos tempos livres, Ricardo lecciona workshops de Hortas Pedagógicas com crianças, no Centros de Estudos Eureka, no Porto.