João Silva
Foto
João Silva

Dez anos de fotografias no Afeganistão no CPF

Os dez anos de trabalho do fotojornalista João Silva estão em exposição no Centro Português de Fotografia até Março

São dez anos de trabalho fotográfico que estão, agora, expostos no Centro Português de Fotografia (CPF), no Porto. As imagens são da autoria do fotojornalista João Silva, que as captou ao longo do período em que esteve no Afeganistão ao serviço do "New York Times" (NYT).

João Silva já trabalhou em diversos cenários de guerra, como é o caso do Líbano, e ficou conhecido por pertencer ao "Bang Bang Club", o grupo de fotógrafos que registou alguns dos momentos mais marcantes do "apartheid" na África do Sul e que deu origem a um livro que foi adaptado ao cinema em 2010.

O fotojornalista luso-sul-africano perdeu as duas pernas num acidente em Outubro de 2010 no Afeganistão quando pisou uma mina.

PÚBLICO -
Foto
João Silva

Comissariada por David Furst, editor de fotografia internacional do NYT, a exposição já esteve em França e pode ser visitada no CPF. A vinda desta mostra para Portugal ficou a cargo da empresa Estação Imagem. Luís Vasconcelos, associado da empresa e amigo pessoal de João Silva, garante que "queria, há muito tempo, poder trazer a Portugal o trabalho do João. É o fotojornalista português que mais tem estado em cenários de guerra" e, depois do acidente, entendeu que lhe devia ser "prestada uma merecida homenagem por ter levado ao extremo o seu profissionalismo".

Depois de 14 meses em que esteve hospitalizado, João Silva regressou à Africa do Sul, onde mora com a sua família. Mas o fotojornalista já voltou ao trabalho, tendo fotografado num triciclo a maratona de Nova Iorque para o NYT.

Luís Vasconcelos não esquece "a proximidade e a compreensão humana" do trabalho de João Silva para quem vê as fotografias e, garante, que "as pessoas gostam de estar informadas sobre o que passa no mundo e, em exposições como esta, encontram parte de uma realidade que lhes é alheia".