A I Love Me nasceu em Setembro de 2011 e apresentou ao mercado os primeiros produtos no Natal idhren/Flickr
Foto
A I Love Me nasceu em Setembro de 2011 e apresentou ao mercado os primeiros produtos no Natal idhren/Flickr

Chegaram os cosméticos unissexo “low cost”

"I Love Me” é uma marca de cosméticos unissexo “low cost”, criada por um português que acredita que "a pele não tem sexo"

“I Love Me” é uma marca de cosméticos unissexo “low cost”, criada por um português, que apostou no lema de que a pele não tem sexo e também não deve ser mais uma vítima da crise. Caviar, Pérola, Pó de ouro e Bagas Gogi — associados aos famosos retinol e ácido hialurónico — dão o mote à linha de produtos lançados por José Janeiro, mentor do projecto “I Love Me”, que, apesar de português, optou por se internacionalizar em Espanha.

“Foi tudo criado por mim, em Espanha, devido à falta de tradição de cosméticos em Portugal. Aparecer algo a dizer ‘Made in Portugal’ para uma internacionalização era muito mais complicado que aparecer uma marca ‘Made in Spain’, porque já existe uma forte tradição de cosmética, nomeadamente em Barcelona, e algumas marcas conhecidas do mercado que são fabricadas lá”, explicou à Lusa.

Com capitais portugueses e um investimento inicial superior a 100 mil euros, a "I Love Me" nasceu em Setembro de 2011 e apresentou ao mercado os primeiros produtos “na semana do Natal”, durante a qual foi vendida “cerca de 20 por cento” da produção inicial de “duas mil unidades”.

"A pele não tem sexo"

E num mercado profundamente vincado entre o masculino e feminino, por que é que José Janeiro defende que a pele não tem sexo e aposta nos produtos unissexo? “Por experiência própria”, responde o gestor com formação em Marketing.

“Sempre fui um pouco avesso, e acho que os homens são um pouco avessos, a colocar algumas coisas na cara. A minha companheira, quando via que eu tinha a pele um pouco mais seca, pegava no creme dela e punha-me na pele”, recordou. Entre reclamações e resmungos do visado, lá surgia a afirmação: “Mas tu achas que a pele tem sexo?”.

Nascia a ideia, a que se seguiria o projecto “I Love Me” sob o "slogan" “Skin has no sex”. É que, como explica José Janeiro “a única diferença entre a pele feminina e a pele masculina tem a ver apenas e só com o odor que se coloca nos produtos”, havendo “o odor mais feminino e o odor reconhecidamente mais masculino”.

Enquanto marca assumidamente “low cost”, apresenta preços entre os “10,54 e os 18 euros”, garantindo o empresário que “nunca chegará aos 20 euros”. “As pessoas têm menos dinheiro e têm de continuar a gostar de si próprias, a amar-se”, considera José Janeiro, que explica ter canalizado essa ideia “para um produto de elevado valor acrescentado, em termos de qualidade e de imagem”, como são os cosméticos, mas reduzindo margens de lucro.

Para já estão disponíveis no mercado cinco produtos — creme de rosto Pearl (para peles mais jovens), creme de rosto Gold (para peles maduras), creme de rosto Caviar (para peles intermédias), leite corporal Caviar e Creme de rosto Beauty Purify (reúne máscara, esfoliante e agente de limpeza) — prevendo-se o lançamento da gama Gogi ainda durante o primeiro semestre de 2012.

Independentemente do valor, a qualidade do produto não é descurada, estando disponibilizados, no site da marca, os testes dos lotes fabricados. Vendida em Portugal, mas criada em Espanha, José Janeiro assume que a "I Love Me" é “uma marca do mundo”.

Sugerir correcção