Fósseis recolhidos por Darwin redescobertos num armário britânico

Foto
Muitas das amostras redescobertas foram recolhidas por Darwin durante a sua famosa expedição a bordo do HMS Beagle em 1834 British Geological Survey

Os fósseis, cuja importância passou despercebida durante 165 anos, foram encontrados por acaso nos cofres do quartel-general da British Geological Survey, perto de Keyworth (Reino Unido), relata a BBC.

Estes fósseis já foram fotografados e estão agora disponíveis numa exposição online .

John Ludden, director-executivo da British Geological Survey referiu à BBC que esta é uma descoberta “extraordinária”. “Isto faz-nos pensar o que é que poderá mais estar escondido nas nossas colecções”.

A descoberta destes fósseis foi feita pelo paleontólogo Howard Falcon-Lang, que nem queria acreditar no que os seus olhos viam, quando levantou uma lâmina de vidro com uma amostra à contraluz e leu o nome que figurava na etiqueta: “C. Darwin Esq.”.

“Demorou um bocado até me convencer que aquela era a assinatura de Darwin na lâmina”, disse o paleontólogo, acrescentando que rapidamente percebeu também que aquele era um “importante e esquecido” espécime.

“Dentro de um armário estavam centenas de amostras fossilizadas de plantas”, acrescentou Howard Falcon-Lang, que trabalha para o departamento de Ciências da Terra no instituto Royal Holloway da Universidade de Londres.

Veio a confirmar-se posteriormente que muitas das amostras redescobertas por Falcon-Lang foram recolhidas por Darwin durante a sua famosa expedição a bordo do HMS Beagle, em 1834. Esta foi a viagem na qual o naturalista britânico começou a desenvolver a sua teoria da evolução das espécies.

Muitas das amostras recolhidas na viagem foram despachadas para Inglaterra e era Joseph Hooker, um botânico e amigo de Darwin, que estava responsável por receber e catalogar as amostras enviadas, durante um breve período em que trabalhou para a British Geological Survey, em 1846.

Mas os fósseis entretanto “perderam-se” porque Hooker saiu em expedição para os Himalaias antes de poder concluir o trabalho.

Depois disso a exposição foi sendo mudada de sítio e acabou por ser esquecida.

“Reencontrar um tesouro de espécies recolhidas por Darwin da viagem do Beagle é simplesmente extraordinário. Há muitos fósseis muito importantes que nem sequer sabíamos que existiam”, disse ainda Falcon-Lang, acrescentando que uma das mais bizarras amostras agora redescobertas é a de um fungo de 400 milhões de anos que pode atingir o tamanho de uma árvore.

Sugerir correcção
Comentar