I Liga

Golos de Hélder Barbosa e Lima deixaram o Sporting KO em Braga

O desalento de Insúa
Foto
O desalento de Insúa Foto: Rafael Marchante/Reuters

Hélder Barbosa teve um momento de inspiração e resolveu um jogo equilibrado entre duas equipas que lutavam por quem entraria na segunda volta no terceiro lugar. O Braga aproveitou da melhor maneira um desastre defensivo dos homens de Alvalade e fez o golo que decidiu tudo numa partida muito disputada e com várias oportunidades de golo de parte a parte. O resultado pode ter ditado o adeus definitivo da luta pelo título do Sporting. Lima, aos 63’, acabou com o jogo, e nem o golo de Carrillo inverteu os acontecimentos.

Domingos foi um treinador cauteloso. Conhecedor das qualidades de Alan apostou em Evaldo como lateral e Insúa como médio. Mas nem esta dupla foi capaz, nos minutos iniciais, de travar o brasileiro.

O Sporting demorou demasiado a encontrar um antídoto para fechar o flanco direito bracarense. O primeiro minuto deu mesmo um sinal de grande perigo, com Lima a servir de central e a evitar o golo a Mossoró. Mas sentiu também dificuldades em lidar com a simplicidade de processos e intensidade do adversário, chegando mesmo a permitir trocas de bola dentro da área.

Aos poucos, o Sporting, a jogar com um duplo pivot (Shaars e Elias), com Matías Fernandez a jogar no apoio ao trio atacante, onde sobressaía o estreante Ribas, começou a retirar o ímpeto inicial dos bracarenses. Um livre de Matías Fernandez (20’) proporcionou uma grande defesa a Quim, que no minuto seguinte evitou o golo a cabeceamento de Insúa.

Ribas, de 23 anos, mostrou que é um jogador inteligente nas movimentações e pode ser uma alternativa credível ao holandês Wolswinkel.

A segunda parte começou com um bom passe de João Pereira para Matías Fernandez. O chileno recebeu a bola, rodou e rematou ao poste. Uma jogada notável. A resposta, aos 51’, surgiu por intermédio de Hélder Barbosa, que recuperou uma bola, colocou em Lima e foi à área receber sem oposição, com Onyewu, Evaldo e João Pereira a verem jogar. O português só teve que rematar para o fundo da baliza.

Domingos retirou Insúa, deixou Evaldo em campo, e fez entrar Carrillo. O técnico abriu mão finalmente da precaução e deu outra profundidade ofensiva aos flancos. Mas, aos 64’, Custódio recuperou uma bola a Rodríguez, entregou a Mossoró que isolou Lima que matou o jogo. Aos 73’, Carrillo ainda reduziu depois de um erro de Quim. Mas não havia tempo para mais.

POSITIVOAlan e Mossoró

A dupla entendeu-se de forma exemplar no flanco direito e no início confundiram por completo a estratégia de Domingos Paciência. Foram em boa parte os grandes responsáveis pela intensidade e simplicidade de processos dos bracarenses. O segundo ainda teve a virtude de isolar Lima no segundo golo.


Hélder Barbosa, Douglão e Lima

O pequeno jogador do Braga teve uma jogada notável e colocou a sua equipa a ganhar. O central foi uma parede intransponível para os homens do Sporting. O ponta-de-lança correu quilómetros e fez o segundo golo.


NEGATIVOJoão Pereira

Teve a infelicidade de estar envolvido nos dois golos bracarenses. No primeiro ficou a dormir. No segundo, não teve pernas para acompanhar Lima. Um jogador que já conheceu melhores dias. Mas ao lateral juntam-se ainda Rodríguez Onyewu e Evaldo.


Ficha de Jogo

Sp. Braga, 2


Sporting, 1


Jogo no Estádio Axa, em Braga.Assistência Cerca de 17.000 espectadores.

Sp. Braga

Quim, Salino, Douglão, Ewerton, Elderson, Custódio, Hugo Viana, Alan, Mossoró (Luís Alberto, 67’), Hélder Barbosa (Carlão, 79’) e Lima (Paulo César, 87’). Treinador Leonardo Jardim.

Sporting

Rui Patrício, João Pereira, Onyewu, Rodríguez, Evaldo, Schaars, Elias (André Martins, 74’), Matías Fernandez, Capel, Ribas (Bojinov, 68’) e Insúa (Carrillo, 54’). Treinador Domingos Paciência.

Árbitro

João Capela, de Lisboa.

Amarelos

Elias (29’), Rodríguez (36’), Insúa (50’), Hugo Viana (52’) e Paulo César (90’).

Golos

1-0, por Hélder Barbosa, aos 51’; 2-0, por Lima, aos 64’; 2-1, por Carrillo, aos 74’.

Notícia actualizada às 22h45