Rali

Hélder Rodrigues vence penúltima etapa do Dakar 2012 em moto

Hélder Rodrigues venceu a penúltima etapa do Dakar
Foto
Hélder Rodrigues venceu a penúltima etapa do Dakar Foto: Red Bull Content Pool/Marcelo Maragini

O piloto português da Yamaha foi o mais rápido na 13.ª e penúltima etapa do Dakar 2012, batendo o francês Cyril Despres, líder da geral, por 47 segundos.

Numa etapa que ligou Nazca a Pisco, no Peru, num total de 275 quilómetros de especial cronometrada, Hélder Rodrigues (Yamaha) chegou ao final com um tempo de 3h21m16s, 47 segundos mais rápido que o francês Cyril Despres (KTM). O espanhol Jordi Viladoms (KTM) concluiu a etapa no terceiro posto, a três minutos do piloto português.

Paulo Gonçalves (Husqvarna) foi o segundo melhor português, tendo chegado a Pisco no quinto lugar, com uma diferença de 5m46s relativamente a Hélder Rodrigues. Ruben Faria (KTM) foi nono, a 7m06s, enquanto Pedro Bianchi Prata fez o 47.º tempo, a 50m57s do compatriota.

Na classificação geral, Hélder Rodrigues mantém o terceiro posto, com uma diferença de 1h11m27s em relação ao primeiro classificado, Cyril Despres. Marc Coma (KTM) caiu para segundo, agora a 11m03s do francês. O piloto espanhol não teve uma etapa feliz, tendo sido apenas 18.º, a 13m25s de Hélder Rodrigues.

“Ganhar uma etapa é sempre bom, e terminar no pódio é óptimo. Podia ter estado melhor em algumas etapas, mas tive alguns problemas e não consegui ganhar. Mas hoje ganhei algum tempo ao Cyril [Despres] e ao Marc [Coma], andei muito rápido. Isso foi bom. Posso vir a fazer melhor no próximo ano. É possível, se trabalharmos no duro com a equipa durante o ano. Posso trazer uma moto nova. Primeiro tenho de testá-la, e depois veremos”, afirmou o piloto português, em declarações reproduzidas pelo site oficial do Dakar na Internet.

Cyril Despres, que se prepara para alcançar a quarta vitória no Dakar, após os triunfos conquistados em 2005, 2007 e 2010, lamentou os problemas sofridos pelo principal rival, Marc Coma, que se perdeu e teve problemas na caixa de velocidades. “Não sou o tipo de pessoa que tira prazer dos problemas dos adversários, e menos ainda quando é o Marc Coma em dificuldades. Arranquei com a faca entre os dentes, sabendo que ele faria a mesma coisa. Não arrisquei mas tentei ganhar terreno. No reabastecimento vi que tinha cinco minutos de vantagem sobre o Marc [Coma]”, disse.

“Depois perdi-me um par de vezes, não foi nada de grave mas tive de me manter concentrado. A etapa de hoje foi muito dura psicologicamente. Espero sempre pelo último dia para desfrutar das coisas. Já vi tanta coisa acontecer no Dakar, como hoje. Quero manter-me calmo e desfrutar um pouco mais”, acrescentou o piloto francês.

Notícia actualizada às 18h41