Decisão da S&P

Ministro das Finanças confirma corte do rating francês

Ministro das Finanças diz que S&P não dita a política da França
Foto
Ministro das Finanças diz que S&P não dita a política da França REUTERS/Benoit Tessier

O ministro das Finanças francês, François Baroin, acaba de confirmar que a França terá o seu rating máximo, o triplo A, reduzido pela Standard & Poor’s (S&P).

Em declarações ao canal France 2, o ministro confirmou as notícias de que a França iria perder o seu rating máximo na S&P. A agência deverá hoje comunicar mais cortes a outros países da zona euro, depois de, em Dezembro, ter colocado sob vigilância negativa 15 Estados da moeda única, entre os quais Portugal.

Citado pela AFP, François Baroin deixou uma crítica à S&P, dizendo que “não são as agências de rating que ditam a política da França” e garantindo que não haverá um novo plano de austeridade.

Desde o início da tarde, as agências internacionais têm estado a noticiar que a S&P vai hoje anunciar cortes a vários países do euro. Além da França, a Áustria também deve perder o seu triplo A, enquanto a Itália, a Espanha, Portugal e a Eslováquia vão ter a sua nota reduzida. A Alemanha, a Holanda, o Luxemburgo e a Finlândia deverão conservar a sua notação máxima.