Internacionalização

Álvaro Santos Pereira: “Porque não existe um franchising de pastéis de nata?”

Santos Pereira não estranha as notícias envolvendo o seu nome numa remodelação
Foto
Santos Pereira não estranha as notícias envolvendo o seu nome numa remodelação Rui Gaudêncio

O ministro da Economia defendeu hoje que o caminho para a internacionalização das empresas portuguesas passa pela afirmação dos produtos nacionais, dando como exemplo os pastéis de nata, que podem ser tão vendáveis “como os churrascos Nando’s ou os hambúrgueres”.

Álvaro Santos Pereira, que falava na abertura da Conferência DN Made In Portugal, afirmou que Portugal “tem falhado” no que diz respeito às exportações de produtos nacionais, “tal como as natas”, acrescentando que outros países exploram esses conceitos de uma forma diferente.

O ministro da Economia deu como exemplo a forte indústria de cogumelos produzidos no Canadá, “que são colhidos e exportados no mesmo dia para o Japão”, acrescentando que Portugal “tem falhado na estratégia de internacionalização dos [seus] produtos” e que, perante a situação de crise, “hoje é importantíssimo encontrar caminhos”.

Para isso, o Governo, diz Santos Pereira, está a colocar no terreno o programa “Portugal Sou Eu”, de forma a “mudar as mentalidades”, até porque “a marca Portugal nunca verdadeiramente arrancou”.

Um entrave encontrado com o pedido de ajuda externa que “fez mais por destruir a imagem de Portugal do que todas as campanhas que foram feitas nos últimos anos”.

Assim, o ministro da Economia considera essencial a recuperação económica do país também para recuperar a própria imagem de Portugal: “Por mais promoções que façamos não são suficientes se primeiro não vencermos as dificuldades actuais”.