Futebol

UEFA pede ao Sporting que retire imagens dos corredores de Alvalade

Uma das imagens dos corredores de acesso aos balneários em Alvalade
Foto
Uma das imagens dos corredores de acesso aos balneários em Alvalade Foto: Miguel Manso

O organismo que tutela o futebol europeu pediu ao clube que remova ou tape as imagens de cariz violento que estão nos corredores de acesso aos balneários das equipas visitantes em Alvalade nos jogos europeus.

O gabinete de imprensa da UEFA explicou nesta terça-feira ao PÚBLICO, por escrito, que foi enviado ao Sporting um pedido no sentido de o clube remover ou cobrir as imagens que decoram os corredores dos balneários em Alvalade, nos jogos das competições europeias. O próximo encontro “europeu” em Alvalade cumpre-se a 23 de Fevereiro, diante do Legia Varsóvia, relativo aos 16 avos-de-final da Liga Europa.

“A decisão foi tomada pela direcção da UEFA e o clube foi informado ontem por carta. As imagens contrariam os valores de respeito e tolerância que a UEFA promove. A UEFA tem uma política de tolerância zero em relação à violência e as imagens mostram, no mínimo, uma posição ambígua quanto à violência provocada por adeptos”, pode ler-se no esclarecimento do organismo que tutela o futebol europeu.

Na reacção à notícia divulgada pelo PÚBLICO na sexta-feira, o Sporting afirmou que as imagens em causa tinham sido aprovadas e elogiadas tanto pela Liga como pela UEFA. “Cumpre dizer que no início da época, aquando das vistorias efectuadas, quer pela Liga de Clubes quer pela UEFA, não só foram aprovadas como foram elogiadas as novas imagens dos corredores dos balneários”, podia ler-se no comunicado do clube de Alvalade.

Nesse mesmo dia, contudo, quer a Liga de Clubes, quer a UEFA, rebateram esta argumentação, informando que não tinham aprovado a colocação das fotografias, sendo que a UEFA vem agora esclarecer a sua posição por escrito.

Contactado nesta terça-feira pelo PÚBLICO, o assessor de imprensa para a área do futebol do Sporting não quis prestar declarações sobre o pedido da UEFA.

À agência Lusa, Irene Palma, directora de comunicação do clube “leonino”, afirmou que a informação veiculada pela UEFA foi “com base em fotos enviadas por um jornal português”, referindo que o organismo só poderia ter “tomado uma posição sobre o assunto” depois da “vistoria efectuada hoje”. Ao PÚBLICO, o gabinete de comunicação da UEFA garantiu que tal vistoria não aconteceu nesta terça-feira e que só irá acontecer na véspera do próximo compromisso europeu do Sporting em Alvalade.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), por seu lado, continua a dizer que ainda não recebeu nenhuma queixa respeitante às imagens e que não irá tomar nenhuma posição sobre o assunto. Qualquer decisão deverá ser tomada após a realização de eleições para a liderança do organismo. O sufrágio está marcado para a próxima quinta-feira, 12 de Janeiro, estando dois candidatos na corrida, António Laranjo e Mário Figueiredo.

As imagens em causa, colocadas no corredor de acesso aos balneários da equipa visitante, no Estádio de Alvalade, retratam adeptos das claques em poses agressivas, desafiando os seguranças. Outros de cara tapada e com tochas na mão, e ainda poses que sugerem uma saudação fascista ou tatuagens com a cruz de ferro, um símbolo que, não sendo exclusivo do nazismo, está muito associado a movimentos da extrema-direita.

Notícia actualizada às 18h34