Guardiola sucede a Mourinho como melhor treinador do ano

Foto
Guardiola ganhou quase tudo em 2011 com o Barcelona Foto: Susana Vera/Reuters

O técnico do Barcelona superou na votação os outros nomeados, José Mourinho (Real Madrid) e Alex Ferguson (Manchester United), sucedendo ao treinador português, que havia vencido o prémio referente a 2010, quando era treinador do Inter Milão.

“Gostava de partilhar este prémio com José Mourinho e Alex Ferguson. E com todos os treinadores do mundo que gostam do jogo. Bem como aos que ajudaram a fazer do Barcelona um clube de excelência, da elite mundial”, disse o técnico.

O melhor golo, consagrado com o Troféu Puskas, foi atribuído ao brasileiro Neymar (Santos), em lance no qual ludibriou vários adversários - com uma tabela pelo meio - até colocar a bola no fundo das redes do Flamengo. Sucedeu a Cristiano Ronaldo (com um golo pelo Manchester United que eliminou o FC Porto no Dragão na Liga dos Campeões) e ao turco Altintop.

No melhor “onze” do ano, apenas os “red devils” Vidic e Rooney se intrometeram entre cinco jogadores do FC Barcelona e quatro do Real Madrid, um dos quais Cristiano Ronaldo.

No futebol feminino terminou o longo reinado da brasileira Marta, que após cinco troféus cedeu o lugar à japonesa Homare Sawa. A nova rainha mundial ajudou Norio Sasaki a ser o melhor treinador do ano depois de levar o Japão a um surpreendente título mundial: foi ultrapassando sucessivos obstáculos até vencer na final os superfavoritos Estados Unidos.

Notícia actualizada às 20h01
Sugerir correcção
Comentar