Eduardo Catroga, Celeste Cardona, Paulo Teixeira Pinto e Ilídio de Pinho entre os designados para a EDP

Foto
Celeste Cardona esteve no Governo de coligação PSD/CDS de 2002 Foto: PÚBLICO

De acordo com a proposta à reunião magna de accionistas, que consta na página na Internet da EDP, Eduardo Catroga, ex-ministro das Finanças pelo PSD, entre Dezembro de 1993 e Outubro de 1995 (terceiro Governo de Cavaco Silva), é o nome proposto para presidente do conselho geral da EDP.

Além do ex-ministro das Finanças e das ex-ministra da Justiça Celeste Cardona (CDS/PP), figuram ainda, entre os nomes propostos, a Parpública, a José de Mello Energia, Carlos Santos Ferreira, José Maria Espírito Santo Ricciardi, o também ex-ministro das Finanças do segundo Governo de Cavaco Silva Jorge Braga de Macedo, o ex-secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros Paulo Teixeira Pinto, e o ex-governador de Macau Rocha Vieira.

Do total de 23 nomes constantes da lista há quatro que, de acordo com a proposta, se encontram relacionados com a China Three Gorges Corporation (CTGC), a empresa que, a 30 de Dezembro, assinou o acordo para a compra da participação do Estado de 21,35 por cento do capital da EDP, por 2700 milhões de euros, tornando-se na maior accionista da empresa.

“Nas actuais circunstâncias do mercado e em face da perspectiva de evolução da estrutura accionista da EDP, considera-se justificado proceder, de imediato, à eleição dos membros que passam a compor o conselho geral e de supervisão da EDP para o triénio 2012-2014”, lê-se na proposta.

António Mexia será o presidente do conselho de administração executivo da empresa, durante o triénio 2012-2014 caso os accionistas votem favoravelmente o seu nome para o cargo na reunião magna.

Mexia, de 54 anos, está ligado à direcção de empresas de energia desde 1998, quando foi nomeado presidente executivo da Gás de Portugal e da Transgás, de onde transitou para a Galp Energia, como vice-presidente do CA, onde esteve em 2000 e 2001, ano a partir do qual assumiu a presidência executiva da Galp Energia e do CA da Petrogal, Gás de Portugal, Transgás e Transgás-Atlântico.

Sugerir correcção
Comentar