Consumo de combustíveis baixou 4,4%

Quebra no consumo de combustíveis é maior na gasolina

O consumo de gasolina caiu, em média, 8,1% em Outubro. O de gasóleo recuou 3,8%. A quebra é transversal a todos os combustíveis rodoviários, que registaram no seu conjunto uma descida de 4,4% face ao mesmo mês de 2010.

O mercado interno de combustíveis rodoviários está em queda, pelo menos, desde Abril, mês a partir do qual a Direcção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), que hoje divulgou estes números provisórios, disponibiliza dados comparativos.

O consumo de GPL, gasolinas e gasóleos caiu em Agosto mais de 3%. No mês seguinte, registou uma contracção de 3,9%, acabando por superar a barreira dos 4% em Outubro.

A comparação com o mesmo mês de 2010 revela que o consumo de gasolina sem chumbo 98 foi a que mais caiu: 21,6%. Na gasolina sem chumbo 95 observou-se uma quebra no consumo de 6,6%.

Quanto aos gasóleos, a quebra no consumo do gasóleo rodoviário foi de 3,4% e de 4,5% naquele que é utilizado na agricultura. A quebra no petróleo liquefeito (GPL) Auto foi comparativamente menor: em Outubro, caiu apenas 0,6%.

Embora se verifique um recuo nestes segmentos, o mesmo não acontece noutros consumos. No gás natural, por exemplo, registou-se um aumento de 6,2% em relação a Outubro do ano passado. A tendência de crescimento deveu-se em parte, segundo a DGEG, ao aumento do consumo de combustível em 13,6% na indústria.

Ao mesmo tempo, o consumo de carvão aumentou 31,5% – o maior aumento em cinco meses e que compara com quebras homólogas verificadas em Abril e Maio. O aumento é explicado pela Direcção-Geral de Energia e Geologia com a maior utilização do carvão nas centrais térmicas.