Para os novos contratados

Governo admite alargar prazo de concessão de subsídio de desemprego

Álvaro Santos Pereira, ministro da Economia e do Emprego
Foto
Álvaro Santos Pereira, ministro da Economia e do Emprego Rui Gaudêncio

O Governo admite alargar o prazo máximo de concessão de subsídio de desemprego para os novos contratados.

Dependendo da idade e da carreira contributiva, esse prazo pode chegar aos 20 meses, mais dois do que anteriormente previsto.

A alteração ao regime que tinha sido proposto pelo Executivo foi hoje comunicada na reunião da concertação social onde a questão do subsídio de desemprego era um dos temas em agenda.

O encontro, que já terminou, sem consenso, ficou marcado pelo abandono da delegação da CGTP, antes que a discussão passasse para o capítulo das alterações ao subsídio de desemprego. A CGTP considerou que o Governo estava a realizar um simulacro de negociação sem olhar às questões que interessam ao país.

“Continuaremos a dialogar", afirmou o ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira. "No entanto, também sinalizámos que estamos a chegar a um momento da verdade e Portugal não pode esperar por muitas das reformas estruturais que o país urgentemente precisa, existe uma urgência da competitividade e uma urgência de reformar", disse o governante, citado pela Lusa, esperando, por isso, "o consenso dos parceiros”.

Notícia actualizada às 19h17