Moody’s corta "rating" da Bélgica

Foto
Foto: Mike Segar/ Reuters (arquivo)

A agência norte-americana, noticia a AFP, justificou a decisão com a deterioração das condições de financiamento para os Estados da Zona Euro, os riscos ao crescimento da economia e o custo orçamental incorrido para salvar os seus bancos, incluindo o Dexia.

“A fragilidade dos mercados da dívida pública é cada vez mais pronunciada e tem poucas hipóteses de parar num futuro próximo. Isso traduz-se num potencial acrescido de tensões sobre o financiamento dos países da Zona Euro com uma dívida pública e necessidades de refinanciamento, como a Bélgica”, refere a Moody’s, em comunicado.

Também o “aumento considerável dos riscos de crescimento no médio prazo, muito além de todo o ajustamento cíclico normal, na pequena e aberta economia belga”, e “a emergência de novos riscos, que criam uma maior incerteza quanto às implicações de compromissos a favor do sector bancário para as finanças do Estado”, foram argumentos apontados pela agência.