Concurso ficou deserto

Instalações da Rohde sem compradores

Companhia já foi o maior empregador do sector do calçado
Foto
Companhia já foi o maior empregador do sector do calçado

O complexo industrial da multinacional alemã de calçado Rohde, em Santa Maria da Feira, não despertou o interesse de nenhum comprador. A abertura de propostas estava agendada para hoje, mas não houve qualquer manifestação de interesse.

Nestas circunstâncias, a administradora de insolvência terá agora, juntamente com a comissão de credores, de decidir qual o procedimento a adoptar.

Tudo indica que as instalações da empresa, que foi a maior empregadora nacional do sector do calçado, serão novamente colocadas à venda, mas com um preço mais baixo.

A Rohde tinha sido colocada à venda por 6,9 milhões de euros no âmbito do processo de insolvência. Um valor que englobava 10 pavilhões, um alpendre, um edifício com cave e rés-do-chão para dormitório e logradouro, com uma superfície coberta de 19.728 metros quadrados. A matéria-prima, o calçado e a maquinaria da unidade fabril já foram vendidos por cerca de 1,7 milhões de euros.

Os 984 ex-trabalhadores da unidade fabril, que fechou definitivamente no ano passado e depois de vários processos de lay-off, ainda não receberam as respectivas indemnizações.