Fotogaleria
A discussão vai começar Daniel Rocha/arquivo
Fotogaleria
A discussão vai começar Daniel Rocha/arquivo

DGArtes começa no Porto a discutir cortes na cultura

As estruturas artísticas do Porto prometem “esgrimir” o corte de 38 por cento nos contratos bienais e quadrianuais

As estruturas artísticas do Porto iniciam esta semana uma ronda de encontros com a Direção-Geral das Artes (DGArtes) e prometem “esgrimir” o corte de 38 por cento nos contratos bienais e quadrianuais. “Esperamos conseguir recuperar o contrato assinado com a DGArtes em termos financeiros”, disse à Lusa Jorge Pinto, fundador da companhia Ensemble — Sociedade de Autores, acrescentando que não “há muito para desemperrar na reunião com a tutela”.

Os Ensemble reúnem-se quarta-feira, dia 14, às 16h15, com a DGArtes e o encontro surge na sequência de um mail da DGArtes a pedir uma avaliação do trabalho da instituição, explicou Jorge Pinto, referindo que o grupo Ensemble vai aproveitar para expor o programa e as alternativas ao programa acordado e contratado.

Segundo Jorge Pinto, o projecto Ensemble é “conhecido” e a “avaliação nos últimos 15 anos foi feita pela DGArtes com sucesso”. “A única coisa que temos de perceber em conjunto é a situação que se vive e, ao mesmo tempo, a importância do projecto cultural”, concluiu o artista, recordando que o contrato que acaba em 2012, levou no ano passado um corte de 22 por cento e agora prevê-se que seja alvo de um outro corte de 38 por cento.

O Seiva Trupe, grupo teatral portuense, fundado em 1973 pelos actores Júlio Cardoso, Estrela Novais e António Reis, e reconhecida em 1993 como Entidade de Utilidade Pública, reúne dia 16, sexta-feira, às 10h00, com a DGArtes e promete esgrimir o anunciado ajuste de 38 por cento.

“Deveríamos receber 292 mil euros e vamos receber 181 mil. É um corte brutal”, lamenta António Reis, explicando que são uma “estutura forte” em despesas, que quase ultrapassa a verba disponibilizada pela DGArtes, e, por essa razão, a programação será “fortemente atingida” com os cortes.

António Reis disse à Lusa que o encontro com a DGArtes deverá decorrer à volta do corte de 38 por cento que todas as companhias do país apoiadas por dois ou quatro anos sofreram.

145 em digressão

Uma equipa da DGArtes vai iniciar terça-feira, no Porto, uma ronda de contactos com 145 estruturas artísticas para recolher informações sobre os projetos previstos para 2012. Segundo o diretor-geral das Artes, Samuel Rego, indicou à Lusa, os encontros com as estruturas vão decorrer até à primeira semana de Fevereiro e passarão também por Lisboa, Coimbra, Faro e Évora.

No final de Novembro, entidades de várias áreas artísticas receberam cartas da DGArtes a comunicar a diminuição até 38 por cento das comparticipações a conceder em 2012, em relação ao valor contratualizado em 2011. A entidade tutelada pela Secretaria de Estado da Cultura, que apoia o sector das artes, avisava que iria proceder a um ajustamento nos contratos bienais e quadrianuais.

No total, a DGArtes vai disponibilizar pelas estruturas artísticas 11,9 milhões de euros de um total de 13,6 milhões do orçamento global previsto para 2012.