Viana do Castelo

Ponte de Lima aumenta para 81 o número de lotes para hortas urbanas

Cada lote tem 40 metros quadrados de área de cultivo
Foto
Cada lote tem 40 metros quadrados de área de cultivo DR

O número de agricultores urbanos a plantar couves, cebolas, tomate, pepinos e outras variedades está a aumentar em Ponte de Lima, autarquia do distruto de Viana do Castelo que decidiu aumentar para 81 o número de lotes.

A partir deste mês, a câmara disponibiliza 27 novos lotes, cada um com 40 metros quadrados. Doze já estão ocupados, disse ao PÚBLICO a técnica superior de Ambiente da autarquia, Sandra Pereira. “A procura por estes espaços tem sido grande. Por isso decidimos passar dos 54 para os 81 lotes”, acrescentou.

Com base nas visitas às hortas urbanas, na Veiga de Crasto, às portas de Ponte de Lima, Sandra Pereira diz que aquilo que mais se cultiva é “o que as pessoas mais utilizam no dia-a-dia, como couves, cebolas, tomates, pepinos. Quem tem estes lotes tenta ter vários canteiros pequenos com uma grande variedade de hortícolas”. De acordo com a mesma responsável, até há quem se candidate a dois lotes, para ter uma área de cultivo de 80 metros quadrados.

O projecto das Hortas Urbanas em Ponte de Lima começou no final de 2009, com o objectivo de “melhorar a qualidade de vida, através da formação de espaços verdes dinâmicos e que promovam o contacto da população com a natureza”. Inicialmente havia 36 lotes, depois houve uma expansão para os 54 e agora passaram para 81.

Os únicos requisitos para estes agricultores urbanos, maioritariamente reformados e jovens casais, é que pertençam ao concelho de Ponte de Lima e que mantenham os terrenos cultivados.

Segundo Sandra Pereira, o município ainda tem mais espaços para fazer o projecto crescer. “Mas por enquanto vamos ver como corre com 81 lotes.”