O regresso dos pioneiros

Foto

Caso sério de culto do hip-hop português, os Dealema vão a Lisboa, hoje, e Porto, amanhã, mostrar o novo disco

Tiveram um êxito, "Talento Clandestino", no longínquo ano de 2003, mas os Dealema sempre foram mais do que um epifenómeno. Caso sério de culto no hip-hop português, são, com os amigos Mind Da Gap, os eternos líderes do género no Grande Porto e no Norte. E estão de regresso, com um novo álbum, "A Grande Tribulação", lançado pela Optimus Discos.

Em meados dos anos 90, quando começaram, estavam praticamente sozinhos a fazer hip-hop no Porto. O quarto de Mundo, um dos MC do grupo, em Gaia, que baptizaram de "2º Piso", ou a casa de Fuse, no Bloco 24, no bairro das Campinas, no Porto, foram os espaços onde surgiram os primeiros "beats" e rimas. Pessoas de todo o país passavam pelo 2º Piso para gravar as primeiras "mixtapes" do hip-hop luso. "Tudo começa num mítico sítio, 2º Piso/Onde se choram as mágoas ou partilho um sorriso/Em sessões de improviso, quase a perder o juízo", cantavam em "3650 dias", do álbum "V Império".

Os anos passaram e a última vez que os ouvimos foi no EP "Arte de Viver" (2010). Ei-los de volta, desta vez com um longa duração. As canções que já pudemos ouvir antecipam um disco com amplo espaço para o lado mais negro e sombrio dos Dealema. Hip-hop "old school", repleto de elementos clássicos (pianos em "loop", ritmos secos, drama roubado a secções de cordas), tão válido em 2011 como em 1996.

Para apresentar o novo disco, os Dealema actuam hoje e amanhã, em Lisboa e no Porto, respectivamente. Na primeira parte estará o MC espanhol Nach, que também apresenta um álbum novo, "Mejor que El Silencio".