Rede social

Hackers aproveitam-se de falha no Facebook para publicarem fotos privadas de Zuckerberg

As imagens publicadas mostram Zuckerberg em algumas cenas da sua vida privada e pública
Foto
As imagens publicadas mostram Zuckerberg em algumas cenas da sua vida privada e pública DR

Uma série de fotografias privadas do criador do Facebook, Mark Zuckerberg, foram colocadas online por hackers que quiseram chamar a atenção para um bug existente nesta rede social.

No total foram publicadas online 14 fotografias de Mark Zuckerberg no site Imgur sob o título: “É tempo de resolverem as falhas de segurança existentes no Facebook”. As fotos foram publicadas por um engenheiro de sistemas chamado Mike Rundle que assegura ter visto as fotos no fórum Hacker News.

Depois disso as fotos começaram a espalhar-se pelos media convencionais. A BBC entrou em contacto com o Facebook pedindo autorização para ilustrar o seu artigo online com uma das imagens de Zuckerberg que tnha sido vertida para o exterior e a empresa fez saber que, uma vez que as imagens são agora do domínio público, não irá processar nenhum órgão de comunicação social pela publicação das mesmas.

As imagens publicadas mostram Zuckerberg em algumas cenas da sua vida privada e pública, como seja a preparar comida com a sua namorada Priscilla Chan, a segurar uma galinha pelas patas e a reunir-se com o Presidente dos EUA, Barack Obama.

O bug tem a ver com as ferramentas que permitem aos utilizadores reportarem imagens inapropriadas.

O Facebook confirmou a publicação de imagens de Zuckerberg e fez saber que já corrigiu a falha.

“Hoje cedo descobrimos um bug num dos nossos fluxos de comunicação que permite às pessoas denunciar ocorrências múltiplas de conteúdo inapropriado simultaneamente. Este bug permitia a qualquer um ver um número limitado de fotos recentemente carregadas por outro utilizador [Zuckerberg], apesar da configuração de privacidade dada a essas fotos”, indicou o Facebook em comunicado.

“Este foi o resultado de uma programação recente feita por nós e o bug só esteve activo durante um curto período de tempo. Depois de darmos com ele, desactivámos imediatamente o sistema e ele só ficará novamente funcional quando confirmarmos que o bug está ultrapassado”, indica ainda o comunicado.