Morreu Hubert Sumlin, o guitarrista preferido de Howlin' Wolf

Músico morreu aos 80 anos
Foto
Músico morreu aos 80 anos DR

Influenciou músicos como Jimi Hendrix, Jimmy Page, Keith Richards ou Eric Clapton

Hubert Sumlin, o guitarrista cujas ideias e solos inovadores deram vida ao blues de Howlin' Wolf e inspiraram nomes como Jimi Hendrix, Jimmy Page, Keith Richards ou Eric Clapton, morreu no domingo num hospital em New Jersey, EUA, aos 80 anos. Era considerado uma figura chave na história do blues.

"É com o coração pesado que o pior aconteceu. O meu pequeno Hubert está a viver a vide de um verdadeiro anjo", pode-se ler no site oficial do músico, que anunciou na segunda-feira a morte de Hubert Sumlin.

Jimi Hendrix ainda hoje é apelidado de "Deus da Guitarra", Jimmy Page nos Led Zeppelin e Keith Richards nos Rolling Stones não têm substituto, e Eric Clapton continua a subir ao palco e a mostrar os seus dotes com a guitarra. Tempos diferentes, locais diferentes, sons diferentes, mas em comum estes músicos têm a música que em jovens ouviram e que se resumia a Howlin' Wolf, um dos maiores nomes do blues, que tinha ao seu lado um guitarrista de luxo e que não passava despercebido, acabando por influenciar uma geração de guitarristas.

"Muitas guitarristas foram inspirados por ele mas ninguém tocava como ele", disse um dia o músico Muddy Waters sobre Hubert Sumlin, citado pelo The New York Times.

Hubert Sumlin juntou-se a Howlin' Wolf em 1953, depois de se terem encontrado em Chicago, cidade para a qual se tinham mudado há pouco tempo. Apesar de Wolf ser o nome sonante da dupla, foi com a guitarra de Sumlin que a sua música ganhou uma nova projecção. Músicas como "Wang Dang Doodle", "Spoonful" ou "Three Hundred Pounds of Joy" só existiam quando Hubert Sumlin transformava o som na sua guitarra.

"Ele era diferente, produziu um som diferente que mais ninguém conseguiu apanhar", disse ao Chicago Tribune o saxofonista de blues Eddie Shaw, que tocou ao lado de Hubert Sumlin durante 13 anos na banda de Howlin' Wolf. "Eric Clapton queria. Todos os músicos de fora queriam. Todos queriam ter aquele som Hubert Sumlin."

Não é de estranhar, por isso, que a sua música ainda hoje seja tocada pelos grandes nomes do mundo artístico. "Back Door Man", "Spoonful" e "The Red Rooster tornaram-se mediáticas depois de bandas como os Doors, Cream ou os Rolling Stones terem gravado novas versões da música.

Hubert Sumlin, que se manteve ao lado de Howlin' Wolf até à morte do músico em 1976, continuou depois o seu caminho a solo e ao longo dos anos foram-se multiplicando as colaborações com vários músicos. O álbum de 2005, nomeado para os Grammys, "About Them Shoes", contou com a participação de Eric Clapton e Keith Richards, músicos que também no palco se juntaram várias vezes a Sumlin. Jimi Hendrix também fez questão de dizer várias vezes que Hubert Sumlin foi uma das suas grandes influências.

Sobre o seu trabalho com Howlin' Wolf, numa entrevista à revista Living Blues em 1989, Hubert Sumlin disse: "O Hubert era o Wolf, o Wolf era o Hubert. Eu cheguei ao ponto em que eu sabia o que ele queria antes de ele me pedir porque eu conseguia sentir aquele homem". "Éramos como pai e filho, apesar de termos tido algumas lutas tremendas. Ele arrancou-me um dente e eu arranquei-lhe outro. Nada disso interessava, acabávamos sempre bem", contou o músico.

Em nome próprio Hubert Sumlin deixa cerca de uma dezena de álbuns editados. O primeiro foi gravado na Europa em 1964 e o último, "Treblemaker", saiu para as lojas em 2007. No ano a seguir, o músico entrou para o Blues Foundation Hall of Fame e já este ano a revista Rolling Stone considerou-o um dos maiores guitarristas de sempre da história da música, aparecendo na lista de 100 em 43º, à frente de nomes tão conhecidos como Slash.

Os pormenores do funeral ainda não foram anunciados.