Agência de rating Egan-Jones reduz nota da dívida francesa

A agência de notação financeira norte-americana Egan-Jones reduziu nesta terça-feira a nota atribuída à dívida da França para A, cinco níveis abaixo do triplo A, concedido pelas três principais agências, Standard and Poor’s, Moody’s e Fitch.

A nota, até agora de AA- foi reduzida em dois níveis, o que foi justificado com as perspectivas para o crescimento económico, as finanças públicas e o sector bancário, noticia a AFP.

Esta agência de “rating”, de pequena dimensão, tinha retirado o AAA à França em Julho.

Sobre a dívida pública, a Egan-Jones considera que se está perante “uma tendência desastrosa, e que o pior está para vir”, prevendo uma dívida pública equivalente a 108,6% do produto interno bruto (PIB) em Junho de 2012 e 117,1 por cento um ano depois, o que compara com 100 por cento do PIB em Junho último.

“À medida que o crescimento da União Europeia diminua e o desemprego em França aumente, as pressões orçamentais subirão”, estima a empresa de notação financeira.

A Egan-Jones prevê ainda que o governo de Paris socorra um ou mais bancos franceses até ao fim do ano.

“Um pretexto importante será provavelmente o fecho de contas dos bancos franceses no final do ano; preparem-se para que um importante programa de apoio seja anunciado nas próximas semanas”, prevê a agência.