Médico de Michael Jackson vai cumprir 4 anos de prisão

Conrad Murray deverá pagar compensações monetárias aos filhos de Jackson
Foto
Conrad Murray deverá pagar compensações monetárias aos filhos de Jackson Reuters

Conrad Murray, o médico que foi responsabilizado pela morte do cantor Michael Jackson, foi condenado a quatro anos de prisão efectiva, a pena máxima para o crime de homicídio involuntário.

Os advogados de defesa tinham pedido pena suspensa, argumentando que o seu cliente vai ser punido durante toda a vida por ser “o homem que matou Jackson”.

Porém, o promotor público, David Walgren, combateu essa possibilidade e o juiz, Michael Pastor, decidiu ainda que o ex-médico (a sua licença foi cancelada no estado da Califórnia e há outros estados a ponderar fazerem o mesmo) tem que pagar compensações monetárias aos filhos do cantor.

Há três semanas, Murray, de 58 anos, fora considerado culpado de ter administrado a Jackson uma dose fatal de um forte anestético. Conrad Murray não tinha consigo equipamento para monitorizar o efeito do medicamento que pôs Jackson a dormir, nem acautelou a possibilidade de o cantor ter tomado outros medicamentos anteriormente - um dos argumentos da defesa que acabaram por se voltar contra o réu.

Conrad Murray poderá beneficiar da nova legislação californiana que determina que algumas penas sejam divididas, sendo metade cumpridas na prisão e a outra metade em prisão domiciliária.