Medidas estruturais

Vítor Gaspar diz ser impossível quantificar impacto das reformas no crescimento

Vítor Gaspar diz que os efeitos de políticas orçamentais semelhantes podem variar muito de país para país
Foto
Vítor Gaspar diz que os efeitos de políticas orçamentais semelhantes podem variar muito de país para país Nuno Ferreira Santos/arquivo

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, admitiu hoje que não é possível quantificar com rigor o impacto das reformas estruturais no crescimento económico.

Numa audição na Comissão Eventual para o Acompanhamento das Medidas do Programa de Assistência Financeira a Portugal, no Parlamento, Vítor Gaspar foi questionado pelo deputado socialista Francisco Medina sobre se o Governo mediu ou não o impacto das reformas estruturais sobre o crescimento.

“Não há qualquer metodologia que permita quantificar com rigor impacto destas políticas no crescimento”, admitiu o ministro, salientando que a experiência internacional e a evidência empírica sugerem que os efeitos podem variar muito de país para país.

Consequentemente, acrescentou Vítor Gaspar, as políticas estruturais, apesar de terem potencial para “lançar as bases do crescimento e fomentar o aumento significativo da competitividade”, não se prestam a uma análise de estimativas ou previsões macroeconómicas.