Cooperação

Noruega vai atribuir 58 milhões de euros a Portugal em fundos para o mar e saúde

Os fundos são contudo decididos ao nível da UE
Foto
Os fundos são contudo decididos ao nível da UE Pedro Cunha

A Noruega, em parceria com a Islândia e Lichtenstein, vai atribuir a Portugal 58 milhões de euros até 2014, sobretudo para os sectores do mar e saúde, após a assinatura de um memorando com o Governo português prevista para Janeiro.

Os 58 milhões de euros serão entregues a Portugal no âmbito dos fundos de cooperação ‘EEA Grants’ que o país tem com 15 países europeus, num valor total de 988,5 milhões de euros, privilegiando as áreas do ambiente, alterações climáticas, saúde, sociedade civil, cultura e investigação.

“Os sectores marítimo, seguido pelo da saúde, vão receber a maioria dos fundos”, disse durante um encontro com jornalistas o embaixador da Noruega, Ove Thorsheim, em Lisboa.

Questionado sobre a aplicação dessas verbas em projectos específicos, o responsável não adiantou pormenores, justificando que o memorando de entendimento com o Governo português ainda não foi assinado, o que deverá acontecer na segunda metade de Janeiro.

Esta é a segunda vez que a Noruega entrega fundos de cooperação a Portugal: “Este valor é praticamente o dobro do dos fundos para o período de 2004-2009, num total de 31 milhões de euros, quando a Noruega privilegiou áreas como a do ambiente e do património cultural”, sublinhou Ove Thorsheim, dando como exemplo o trabalho de recuperação do Palácio de Monserrate e dos jardins.

O embaixador explicou que os montantes dos fundos são contudo decididos ao nível da União Europeia e tendo em conta a dimensão dos Estados, motivo pelo qual a Polónia, por exemplo, é o maior beneficiário neste período até 2014, com 266,9 milhões de euros.

Ove Thorsheim adiantou ainda já ter assinado memorandos de entendimento com dez países, comparticipando a Noruega com 95 por cento das verbas e o Lichtenstein e a Islândia com os restantes 5%.

Sugerir correcção