Madaíl: "Quando ajustámos as agulhas, chegaram as vitórias"

Foto
"Saio de consciência tranquila" Nuno Ferreira Santos (arquivo)

"Recordo que, quando cheguei à federação, o objectivo era que as selecções estivessem sempre em fases finais. Foi o que aconteceu, com a excepção do Mundial de 1998."

"No princípio estava complicado. Quando ajustámos as agulhas, chegaram as vitórias."

"Saio de consciência tranquila. Fiz o que podia, não sei se foi o melhor, mas deixo a federação com mais prestígio. É preciso ver que a futura direcção terá poderes que não tínhamos. Agora esta mais fácil. Serei presidente até 17 de Dezembro e a federação fica bem entregue a quem ganhar as eleições."