Selecção

Bento: “Bosingwa e Carvalho vão ver o Euro como espectadores”

Bento não perdoa
Foto
Bento não perdoa Foto: Jose Manuel Ribeiro/Reuters

Garantido o apuramento para o Euro 2012, Paulo Bento respondeu às críticas de Bosingwa e acusou o jogador do Chelsea de ter simulado uma lesão para não jogar no particular com a Argentina.

“Um jogador não pode, não deve, em nenhuma circunstância, simular uma lesão para não jogar por uma seleção nacional”, disse Paulo Bento sobre o caso de Bosingwa, destacando: “Cada um tem que assumir os seus erros”.

O seleccionador respondeu ainda a outra crítica de Bosingwa, que tinha acusado Bento de se esquecer que tinha sido suspenso pela UEFA após o Euro 2000, por mau comportamento no final do jogo com a França.

"Não preciso que me assobiem para beber água. Sei bem o que fiz em 2000, mas não passaram três dias até eu pedir desculpas e, se não voltasse à seleção, era um direito que assistia aos responsáveis”, disse o seleccionador, argumentando que nessa altura Bosingwa não sabia o que se passava na selecção e que "teve maus professores" nas críticas que lhe fez.

Questionado sobre um eventual regresso de Ricardo Carvalho e Bosingwa, caso os dois jogadores pedissem desculpa, o técnico foi directo. “Não há pedidos desculpas que resolvam. Vão ver o Euro como espectadores…”.

Ricardo Carvalho abandonou o estádio da selecção antes do jogo com Chipre, quando percebeu que não iria ser titular, e logo então Paulo Bento o considerou um "desertor", afirmando que não mais o chamaria à selecção.

Já Bosingwa não é convocado desde o encontro particular com a Argentina, em Fevereiro deste ano, precisamente o estágio durante o qual Bento o acusa de ter simulado uma lesão, também quando percebeu que não iria ser titular.

Sobre a campanha de qualificação, mostrou-se mais agradado.

"O mérito foi dos jogadores, fundamentalmente, pela capacidade de se adaptarem a uma nova filosofia. Tiveram grande receptividade, empenho extraordinário. O que conquistámos hoje foi fruto do empenho e do trabalho de um ano."

"Tivemos uma oportunidade na Dinamarca, perdemos, mas mantivemos a mesma ambição e fizemo-lo de uma forma brilhante. Cometemos alguns deslizes em dois momentos, contra a corrente do jogo, mas saímos por cima."

"[No Euro 2012] Devemos alimentar sempre o sonho. Portugal tem tido presenças dignas nas grandes competições e logo veremos. Devemos estar orgulhosos. Agora, vamos preparar o Europeu com calma e da melhor forma possível", acrescentou o técnico.

Paulo Bento, por outro lado, deixou a sua presença na fase final do Euro 2012 à consideração do novo presidente da Federação Portuguesa de Futebol, que será eleito a 10 de Dezembro.

“Sei que vou preparar a nossa participação no Euro 2012 até 10 de Dezembro [eleições na FPF]. Não sei se vou continuar depois, isso depende de quem estiver na direcção da Federação”, disse Bento, deixando, no entanto, um aviso: "Uma coisa é certa, se esse for o entendimento, e for ao Euro 2012, não irei para o Euro 2012 sem o meu futuro decidido", afirmou, citado pela Lusa, negando, porém, que tenha algum compromisso com o FC Porto.